Negócios em Foco

Continuidade do trabalho em home office


Rio de Janeiro 21/07/2020 15h18

Empresas adotam o trabalho a distância como prática comum

Marcelo Reis, founder da MR16

Talvez uma das grandes conclusões que chegaremos ao final da pandemia é que o home-office funciona.

Antes, o grande “patinho feio” das estratégias, pois era visto como contraproducente ou, mesmo culturalmente em algumas organizações, malvisto por parecer que o funcionário trabalhava o dia todo de pijamas e não se comprometeria com a agenda. Acabou se provando muito bem durante a pandemia.

Obviamente perdemos o dia a dia, o calor do escritório, a colaboração. Mas ganhou-se eficiência, produtividade, agilidade e, principalmente, o que tem sido amplamente discutido: Qualidade de vida.

Eu trabalho em home office há mais de 15 anos e estou muito bem adaptado. Entretanto, ao longo de todos estes anos, inclusive trabalhando e gerenciando times globais numa multinacional, aprendi muito sobre como gerenciar o tempo, expectativa e também impor barreiras e limites em casa, para que o trabalho flua melhor que no escritório.

E, posso assegurar, muitas vezes o escritório é um vilão, pois as reuniões não agendadas e as interrupções rotineiras acabam por dragar mais o dia do que quando o planejamento é no home office.

Eu tive o prazer de trabalhar com muitas organizações e aprender muito com elas, e o home office sempre foi algo intrigante, pois é uma questão muito particular da cultura da empresa e do gestor.

Na mesma empresa uma área pode ter uma política e o gestor outra, pois ele consegue ou não se adequar ao home office e usa a si próprio como modelo para crer se a modalidade funciona ou não.

Na pandemia não houve jeito e o mundo entrou em home office. As ferramentas de colaboração como as de videoconferência se destacaram e hoje são uma realidade.

O home office veio para ficar de vez e algumas regras serão básicas para que se possa manter harmonia daqui para frente, principalmente em equipes, para que elas se mantenham engajadas e com alto rendimento:

1. Usar as ferramentas de videoconferência e chat também para encontrar e conversar as pessoas, isso é vital para o bom relacionamento da equipe. Marcar para conversar na hora do almoço ou um happy hour virtual;

2. Usar a ferramenta de chat e evitar conversas via videoconferência que não sejam necessárias;

3. Ter uma ferramenta de colaboração onde as pessoas possam acompanhar o que está sendo feito e evitar retrabalhos;

4. A comunicação com o time é vital, com a perda do contato do dia a dia, é importante que o gestor comunique a equipe do que vem sendo feito e quem está fazendo o quê;

5. Várias empresas adotaram o conceito de “reuniões ágeis/ rápidas” que são pequenas reuniões de início de dia – 15 minutos no máximo, para que todos alinhem o dia, expectativas e projetos.

6. Montar grupos focados em trabalhos em ferramentas de mensagens (como WhatsApp ou telegram), agilizam muito o trabalho e a comunicação é muito rápida. Só não se pode perder o foco dos grupos e postar coisas que não façam sentido.

7. Respeitar o espaço do outro. Não é por que se está em home office que a pessoa está 100% do tempo dedicada ao trabalho ou livre para responder a questionamentos a qualquer minuto. Muitas vezes a rotina do home office pode ser mais intensa que a do escritório em termos de reuniões.

8. Fora isso, ver que o home office em equipe pode aproximar as pessoas que muitas vezes sentavam lado a lado e não se falavam. Eu, por muitas vezes, falava mais com pessoas que estavam em outros países e continentes do que com quem pessoas que as vezes estavam próximas fisicamente.

Algumas dicas de ouro para o home office:

1. Um ambiente minimamente confortável e com itens de ergonomia para aguentar várias horas de trabalho;

2. Em casa, sempre que possível fazer silêncio, combinar que não pode interromper ou entrar no escritório quando está se trabalhando;

3. Ter uma agenda e uma lista de coisas a se fazer;

4. Respeitar também os horários de início e encerramento do dia. O trabalho é quase infinito, então saber a hora de parar e importante;

5. Ter horário de almoço;

6. Respeitar os horários de início e fim das videoconferências.

7. Ter gatilhos mentais, como por exemplo, se arrumar para trabalhar e ao acabar trocar de roupa;

8. Começar o dia com a revisão da lista de tarefas e terminar com um sumário do dia;

9. Terminar o dia, pós-trabalho, com um lanche de reconhecimento ou uma caminhada. Desligar e mudar a chave é preciso.

10. Aproveite o tempo que você “ganhará” por não se deslocar!


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com