Negócios em Foco

Trabalhos que tratam homofobia, voluntariado e folclore vencem a 2ª edição do Prêmio Lupa de Jornalismo Cidadão


Belo Horizonte - MG 10/07/2018 16h37

Vencedores da premiação organizada pela Newton foram escolhidos por profissionais da imprensa de BH e Grande BH

Alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Newton Paiva - Divulgação

No dia 26 de junho, nove alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Newton Paiva ganharam um impulso a mais para seguirem na profissão. Eles venceram a 2ª edição do Prêmio Lupa de Jornalismo Cidadão, criado pela instituição de ensino com o objetivo de estimular os universitários a colocarem em prática o conhecimento adquirido em sala de aula.

O tema dessa edição foi “Comunicação e Cultura” e os trabalhos vencedores trataram de homofobia, voluntariado e folclore. Ao todo, as produções jornalísticas dos estudantes concorreram em quatro categorias: ‘Jornalismo Digital’, ‘Jornalismo Impresso’, ‘Radiojornalismo’ e ‘Telejornalismo’. Os vencedores foram escolhidos pelos seguintes profissionais da imprensa de Belo Horizonte e região metropolitana: Ivan Drummond; repórter no Jornal Estado de Minas; Kiko Ferreira, diretor de programação e produção na Rede Minas; Ana Cristina Pimenta, editora de texto na Record Minas e editora e apresentadora do canal do YouTube Código Saúde; Verônica Soares da Costa, pesquisadora, docente, repórter e gerente de conteúdo digital na Minas Faz Ciência/Fapemig; Vladimir Vilaça e Carina Pereira, repórteres na Globo Minas; Luciane Gomes, editora do programa Balanço Geral da Record Minas; Vinícius Araújo, repórter na Record Minas; Oswaldo Diniz, repórter na Rádio Itatiaia; Rodrigo Freitas, editor e apresentador do Super N Primeiras Notícias – Rádio Super; Igor Calian, repórter na TV Band Minas; Mábila Soares, produtora na TV Band Minas e Cinthya Oliveira, repórter no Jornal Hoje em Dia. O corpo de jurados também foi composto por onze ex-alunos, entre eles alguns dos que conquistaram seis troféus durante a Expocom Sudeste 2018.

“O Prêmio é uma oportunidade para os alunos apresentarem produções jornalísticas realizadas no âmbito acadêmico aos profissionais do setor e, assim, mostrarem seu potencial criativo”, diz Mivla Helena Vilela Rios, coordenadora dos cursos de Comunicação Newton. Segundo ela, “além de proporcionar uma experiência real da profissão, iniciativas como essa mostram também como o Jornalismo pode ser transformador e impactar na realidade social das pessoas”.

Na categoria ‘Jornalismo Impresso’, os vencedores foram Gabriel Florentino, Ludielly Cruz, Rafael Lourenço e Carla Tuane. Eles reuniram dados e depoimentos para demonstrar que, no Brasil, o folclore só é explorado na educação básica. Gabriel Florentino também foi autor da produção premiada em ‘Telejornalismo’ juntamente com Cristina Azevedo e Carolina Roberta. Os três abordaram o tema homofobia por meio de um vídeo com dados sobre assassinatos de LGBTQs no Brasil e relatos de vítimas da intolerância. O mesmo trabalho foi exibido pelo canal de televisão Rede Minas na semana da premiação.

Já as alunas Laís Cristina e Ellen Dantas se destacaram ao ganhar nas categorias ‘Radiojornalismo’, com a reportagem “O que faz alguém ser voluntário?”, e ‘Jornalismo Digital, com o trabalho “O voluntariado e os sentidos humanos”. As duas também ganharam o prêmio principal – ‘Em pauta’ - que contempla a melhor produção jornalística de todo o evento.

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com