Negócios em Foco

Viajar é um dos principais desejos das pessoas num futuro próximo, revelam estudos sobre comportamento do consumidor


São Paulo 22/07/2020 16h15

Menções dos usuários nas redes sociais sobre turismo apontam o Nordeste como principal destino de viagens no pós-coronavírus

Para abastecer empresas que atuam na área de turismo com informações atualizadas e seguras, a ZAHG, empresa de estratégia e inteligência digital, lança dois estudos que reúnem e analisam uma série de informações para o setor sobre tendências e inspirações nesse momento em que a pandemia do novo coronavírus ainda não demonstra enfraquecimento. Sabendo que o turismo é uma das áreas mais afetadas pela crise e que muitos players ainda não arriscam previsões de retomada, a empresa fez um mergulho no ambiente digital e compilou dados para entender o que pensam os consumidores que amam viajar para um futuro próximo.

O primeiro estudo, “Turismo - Coronavírus e os impactos no setor”, traz um benchmarking completo da volta do turismo. Elaborado pelo Núcleo de Pesquisa e Planejamento da ZAHG, o material usa dados de entidades, associações e empresas do segmento para tentar traçar e antecipar cenários. As notícias são positivas para o mercado no próximo semestre de 2020, pois o movimento das agências sugere uma retomada, principalmente para as férias de final de ano, com foco em viagens pelo Brasil. A partir de julho, há a tendência para um direcionamento da abertura dos voos brasileiros para o mercado doméstico que, segundo a Infraero, representa mais de 95% do consumo de viagens do nosso país. A Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Turismo – ANPTUR confirma esse dado ao destacar que o Nordeste será um dos destinos mais procurados. “Nós consideramos que a explicação está no fato das pessoas se sentirem mais seguras viajando dentro do país e, também, por conta da crise atual, que comprometeu repentinamente a renda dos trabalhadores e o calendário de férias das famílias”, explica Márcio Jorge, diretor de Inteligência da ZAHG.

Próximo destino: Nordeste

As notícias sobre cancelamento de voos, remarcações de pacotes e fechamento das fronteiras de outros países e outras movimentações fizeram com que o turismo no mundo estacionasse completamente. Porém, novos dados compilados pela ZAHG reforçam a forte preferência dos consumidores por viagens nacionais, rumo a locais com belas paisagens, pouca aglomeração, segurança e higiene. Com isso, a região Nordeste tem realmente se mostrado como o destino número um para viagens no pós-covid-19.

Com base em dados e preferências mais específicas do público interessado em viagens, a ZAHG lançou o segundo estudo: “TURISMO NO NORDESTE - Melhores destinos pós-pandemia”. Para esse levantamento, o time de estratégia da empresa realizou análises e inferências operando a ferramenta parceira Brandwatch, uma plataforma de monitoramento de redes sociais e inteligência de negócios que possibilita a geração de nuvens de palavras e gráficos. Esses achados indicaram que o comportamento de menções nas redes sociais sobre turismo e viagens regionais esteve bastante ativo nos últimos meses, desde o início da quarentena em março. Elaine Venga, gerente de Inteligência Estratégica da ZAHG, explica que “hashtags e frases demonstram o interesse pelo Nordeste. Emojis deduzem para nós esse momento de tristeza, expectativa e insegurança quanto ao término do isolamento social. E as frases ressaltam o desejo na urgência de retomada por novas viagens”.

Sobre os destinos nordestinos mais mencionados de março a julho 2020, a ferramenta Brandwatch indica os três principais: Bahia, Ceará e Pernambuco. Com relação às capitais mais desejadas, Recife está na primeira posição (34% das menções), seguida por Salvador (23%) e Natal (13%). E o Top 5 dos passeios mais citados são: Porto de Galinhas/PE (14%), Fernando de Noronha/PE (11%), Jericoacoara/CE (11%), Praia do Forte/BA (11%) e Maragogi/AL (9%).

Sinal verde para o setor estimular desejo de viajar

Com o aumento do interesse do público e da atitude de retomada do setor comprovado pelo volume de menções, o Núcleo de Pesquisa e Planejamento da ZAHG conclui que os consumidores, se bem estimulados pelas companhias aéreas e agências de viagens com promoções e facilidades, podem vir a movimentar rapidamente esse mercado. Quando a abertura gradual for possível, a tendência de valorização do turismo regional deve favorecer destinos que permitam maior contato com a natureza e menos aglomerações.

Para Márcio Jorge, além da adaptação às novas exigências de saúde e segurança, o turismo terá de reconquistar a confiança do viajante. “Cada vez mais será necessário estimular o retorno desse turista, aproveitando todo o ecossistema que nos cabe: agências parceiras, inteligência de dados e mercado e know-how de mídia, para que todos criem condições para gerar bons conteúdos, com planejamentos adequados e personalizados, entendendo o quanto essa demanda reprimida inicialmente está apenas aguardando bons estímulos. Estar por dentro do comportamento do consumidor e entender todas as ondas que permeiam esse momento é um bom termômetro para fazer valer os insights para um futuro próximo”.

Confira os estudos na íntegra:

1. Turismo - Coronavírus e os impactos no setor: http://zahg.com.br/arquivos-ebooks/ebook1-turismo-coronavirus.pdf

2. TURISMO NO NORDESTE - Melhores destinos pós-pandemia: http://zahg.com.br/arquivos-ebooks/ebook2-turismo-nordeste.pdf


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com