Negócios em Foco

Cuidados ao comprar um imóvel na planta


São Paulo 13/08/2020 17h44

Com o mercado de construção civil em alta, veja como se prevenir para não transformar o sonho em pesadelo

Pesquise bem antes de comprar um imóvel na planta - Foto Divulgação

Comprar a própria casa talvez seja sonho e desejo de grande parte da população brasileira. Nos últimos 15 anos, 1 milhão de pessoas conseguiram adquirir seu imóvel, por meio do consórcio, segundo dados da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), que aponta, ainda, a preferência dos participantes pela aquisição de residências, já que a modalidade permite outras utilizações do crédito, como a compra de imóveis comerciais, casas de veraneio, escritórios, terrenos e até construção ou reformas.

No entanto, com o dinheiro em mãos, qual a melhor forma de adquirir um imóvel? Muitas pessoas optam pela casa na planta. Isso inclui diversos motivos, como, por exemplo, não ser mobiliado e ainda custar até 30% menos que um imóvel já decorado. Além disso, possibilita ao comprador reformar da forma que deseja, ou, em alguns casos, até personalizar a entrega antes da etapa de construção. Em muitos casos, esse tipo de compra pode gerar um bom lucro na venda mais para a frente, por conta dos índices inflacionários, valorização do bairro e, até mesmo, o tipo de decoração utilizada. Outra vantagem é que o comprador pode colocar instalações novas e de última geração, com o adicional de que pode decorar quando considerar mais oportuno.

Mas antes de comprar um imóvel na planta, é preciso levar alguns pontos em consideração, de acordo com Lorelay Lopes, head de Negócios do UP Consórcios, fintech da Embracon. “Geralmente, a construtora ou incorporadora intermedeia toda a negociação de compra por um imóvel. Mas, antes de tudo, é exigido um valor de entrada para a construtora, que pode chegar a 5% do imóvel. Em alguns casos, também é cobrado o percentual do corretor que efetua a venda, explica a executiva.

Outro ponto de atenção é quanto ao prazo de entrega da obra. É normal que ocorra atrasos, por isso é bom acompanhar, afinal, é cobrada uma taxa de ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis) durante esse período.

Em relação ao pagamento, quem opta pelo consórcio, precisa investir com antecedência em uma carta de crédito, em que a pessoa tem até 180 meses para quitar a cota. Somente após a contemplação, o consorciado indica à administradora que deseja comprar um imóvel na planta com a carta de crédito. Nesta etapa, é preciso apresentar documentações e demonstrativos financeiros para obter aprovação de sua carta. “A vantagem é que a carta dá poder de compra à vista, o que permite mais condições de negociar. Em alguns casos, pode-se conseguir até 10% de desconto total”, afirma Lorelay.

Para quem escolhe o financiamento, precisa passar por uma aprovação de crédito pela instituição financeira, que pode acontecer antes ou depois de fechar negócio com a construtora. Em alguns casos, ela intermedeia a relação com a instituição financeira, para evitar que aconteça algum tipo de inadimplência ou desaprovação.

Outros cuidados antes de comprar um imóvel na planta:

A compra do imóvel pode pedir algum tipo de economia, entretanto, é essencial que não represente um sacrifício muito grande e que cause danos no padrão de vida da família;

Coloque todas as despesas no papel - escola dos filhos, aluguel, condominio, alimentação, lazer, gasolina mensal do carro, mensalidade da academia etc, somando a elas a prestação do imóvel - assim como todas as receitas da família;

Não se esqueça que, durante a obra, podem existir os custos com as parcelas intermediárias, que exigem que uma reserva extra seja realizada;

Lembre-se que, após a entrega das chaves, além das parcelas do financiamento, você deverá estar preparado para a reforma e a mobília. Afinal, um imóvel novo é entregue sem acabamentos e exige marcenaria sob medida.

“Seguindo esses passos, você terá como planejar a sua situação financeira e conquistar o tão sonhado imóvel novinho em folha”, finaliza Lorelay.

Sobre o UP Consórcios

Fundado em fevereiro de 2019, o UP Consórcios é uma fintech da Embracon, desenvolvida pela área de inovação, que ajuda as pessoas a atingirem seus objetivos com planejamento financeiro. Mais que moderno e digital, o UP é um consórcio transparente e o único consórcio sem nenhuma taxa até a contemplação, com isenção da taxa de adesão e fundo reserva. Outro diferencial do UP é a recompra garantida para a cota contemplada, com as parcelas pagas corrigidas pelo índice oficial da Poupança.

O UP Consórcios oferece crédito para a aquisição de bens (carros e imóveis) e serviços (festas, viagens, cursos, reformas, estética, entre outros), com planos de 20 a 180 parcelas. A fintech é administrada pela Embracon, que é fiscalizada e regulamentada pelo Banco Central. Para mais informações, acesse: www.upconsorcios.com.br


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com