Negócios em Foco

Moda sustentável está muito além da preocupação com o meio ambiente


São Paulo - SP 28/03/2018 08h58

Somos levados a acreditar que roupa sustentável é aquela feita com matéria-prima ecologicamente responsável, que causa menos impacto ambiental e ajuda a salvar a natureza. Mas não é só com materiais eco-friendly que se constrói a moda sustentável. A sustentabilidade está em promover o desenvolvimento sem comprometer as gerações futuras. Ser sustentável é garantir o desenvolvimento humano.

É possível compor looks da moda, seguindo tendências e rompendo padrões, aliando suas escolhas a um comportamento ambientalmente correto e socialmente sustentável. Para isso, é preciso conhecer as vertentes pelas quais a moda pode ser responsável e descobrir como ajudar a planeta e a sociedade em cada uma delas.

Montar visuais compostos por peças feitas com matéria-prima eco-friendly é uma boa forma de começar. Escolher roupas feitas com materiais ecologicamente corretos ou que causam menos impacto é bem interessante. Como a tecnologia têxtil está cada vez mais avançada, matérias-primas como bambu, algodão orgânico, cânhamo, poliéster de garrafas pet, tencel de fontes renováveis de eucalipto e lã são tão resistentes e confortáveis quanto qualquer material tradicional.

Matéria-prima ecológica

Diversas empresas de moda apostam em materiais eco-friendly. Seja em toda a produção ou em coleções cápsula, há grande variedade de peças sustentáveis de inúmeras marcas, vários estilos e para todos os gostos. Um exemplo é o tênis Vert, feito com materiais que provocam menos danos à natureza, como algodão reciclado, juta natural, E.V.A., borracha expandida, tudo sem uso de metais pesados no processamento. O tênis ecológicos Vert podem ser encontrados na loja online da Plata O Plomo.

Empresa socialmente responsável

Além da busca de roupas feitas com matéria-prima ecologicamente correta, é importante também saber se as empresas de moda de que você mais gosta costumam ter ações socialmente sustentáveis. É considerado bom para o desenvolvimento humano se a indústria do vestuário aproveita mão-de-obra local quando se instala em determinada região, garantindo que a população do espaço onde a fábrica está montada tem alguma compensação pelos impactos que uma nova indústria causa. A Vert, por exemplo, tem essa preocupação. A marca tem design francês, mas sua produção é toda feita no Brasil. Por isso, ela usa camurça produzida no Rio Grande do Sul, borracha nativa da Amazônia, comprada de seringueiros do Acre e mão-de-obra local.

Slow fashion

Outra maneira de ser sustentável é comprar menos e aproveitar ao máximo as peças que já tem. A slow fashion é uma tendência entre as pessoas preocupadas com o meio ambiente. Uma das dicas para comprar menos é pensar em peças com material resistente ao tempo e design que atravesse os anos. Peças básicas, como camisetas e jeans podem ser usadas por muitos anos, pois são considerados clássicos do dia a dia. Roupas de fácil combinação também ajudam a consumir menos: uma calça preta vai bem com várias camisas e em ocasiões diversas.

Customizar também é sustentabilidade. Reaproveitar peças antigas, adicionando novos detalhes como aviamentos e decorações evita o consumo exagerado. Tingir roupas, criar estampas em tie-dye, cortar as mangas de uma camiseta ou as pernas de uma calça, gera novos usos à roupa. E lembre-se, em vez de jogar fora, tente sempre doar o que não usa; assim você ajuda o próximo, sem descarte desnecessário.

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com