Negócios em Foco

A importância de saber a forma correta de aprender


São Paulo, SP 29/04/2019 07h40

Técnicas como “meta-habilidade”, “mnemônica” e “gestão de produtividade” são capazes de nos ajudar a entender e aprender de maneira mais eficiente

Divulgação: Udemy Brasil

A quantidade de informação e a velocidade na qual ela flui através da nossa sociedade contemporânea pode chegar a ser esmagadora – no que focar? O que absorver e de qual maneira devemos integrar isso ao nosso conhecimento? Para perguntas como estas é que surgem conceitos como “conhecimento orgânico”, “meta-habilidade”, “mnemônica” e “gestão de produtividade”, técnicas que nos ajudam a aprender mais e de maneira mais eficiente, um dos grandes desafios do mundo conectado de hoje.

“Tudo gera e está emaranhado em uma rede complexa de informação. No meio desse imenso oceano, existem eventos que se repetem, padrões que podem ser compreendidos pela percepção humana e traduzidos através da nossa linguagem”, afirma Matheus Griebeler da Hackers do Estudo, escola de foco, estudo e memorização que, na Udemy.com, a maior plataforma global de educação online, conta com mais de 7 mil alunos aprendendo ao longo de cinco cursos.

De acordo com Matheus, grandes mentes captam as informações e as conectam, deixando o “caminho das pedras” do conhecimento. E é nesse ponto que entra a abordagem do conhecimento orgânico, nome dado ao conceito de captar informações como peças de um grande quebra-cabeça, com infinitas combinações. Na avaliação do instrutor, são dois esforços: o de compreender a informação em si e o de explorar onde e como pode encaixá-la.

“A informação está sempre sendo gerada e fluindo, o ato de captá-la e entender como e com o que cada coisa se liga é a manifestação pura do poder que o conhecimento gera. Portanto, o desafio da jornada pelo conhecimento orgânico é a busca de como as informações se relacionam, do que é possível construir através da conexão delas”, afirma o instrutor.

Para entender melhor, é só ver as informações isoladas como peças de Lego e o conhecimento orgânico como possíveis montagens criadas com essas peças, como explica Matheus. Na era da informação, normalmente, a maneira que estudamos e recebemos o conteúdo é como se estivéssemos abrindo uma caixa de peças e as despejando desorganizadamente em cima de uma mesa. “Esse tipo de abordagem auxilia para desenvolvermos o raciocínio bruto. É o ato de organizar e entender as possíveis montagens das informações que desenvolve o maior potencial de poder do conhecimento”, diz.

Portanto, o processo de construção do conhecimento orgânico passa por essas etapas: compreender as informações, buscar a estrutura, o contexto e a lógica desses dados, estar ativo na busca de conexões e identificar quais ferramentas e em qual etapa você precisará usá-las para construir seu conhecimento.

Já na questão do ensino, o diferencial de uma abordagem orgânica é a passagem das informações através de uma linha narrativa de conexão. Na visão de Matheus, os benefícios vão desde coisas como otimizar o tempo nos estudos, trabalho e outros processos, como também ter uma boa capacidade crítica de discernimento.

O segredo para a alta produtividade

Matheus explica que ser produtivo é feito através de camadas, assim como também acontece com o conhecimento. “Existem dimensões da produtividade e quando todas elas convergem é que alcançamos o patamar da hiper-produtividade”, comenta.

As principais camadas constituem em:

Desenvolver a meta-habilidade: é o ato de saber como fazer com eficiência o que você já faz. No caso dos estudos, é saber como memorizar ou anotar de forma eficiente, quais ferramentas usar, etc.

Saber como a mente funciona: nossa programação mental está mais voltada para satisfação de desejos imediatos e para poupar energia. Portanto, a produtividade passa por desenvolver estratégias de gamificação do que estamos fazendo. Isso envolve ter clareza das metas e objetivos e quebrar grandes tarefas e transformá-las em pequenas metas.

Entender que tempo e atenção são recursos limitados: o excesso de informações exige que você desenvolve uma habilidade para identificar se aquele conteúdo que está consumindo é um “ouro cognitivo” ou um “bronze cognitivo”. Em síntese, se o tempo e a nossa atenção são recursos limitados, então ambos devem ser entendidos como um capital. “Veja o uso do seu tempo e a que você dedica sua atenção como se estivesse usando dinheiro, um recurso finito”, acrescenta Matheus, que completa:

“Alinhe essas três camadas: saiba como estudar, busque gerir e compreender como funcionam suas auto-sabotagens e como se manter motivado e, por fim, dedique um tempo para avaliar quais informações você irá consumir”.

Memorizando com eficiência

Segundo explica Matheus, o ato de tornar uma memorização realmente eficiente passa por dois princípios. O primeiro é entender que nós podemos manipular as informações para armazená-las de modo que nosso cérebro ‘grave’ com mais facilidade. “A essa estratégia chamamos de mnemônica e, para aplicá-la, é preciso ‘embalar’ as informações em coisas que soem mais memoráveis - o importante é agregar informações mais adequadas ao objetivo final do nosso cérebro juntamente com as informações que você quer lembrar”, diz o instrutor.

Para Matheus, este é um dos grandes desafios do estudo e até mesmo da comunicação: conseguir expressar conteúdos e narrativas complexas de modo que sejam altamente compreensíveis e adaptados ao modo como nosso cérebro armazena informações. Conteúdos como física, química e até mesmo o estudo da programação tendem a ser bastante frios. O objetivo da mnemônica é criar associações com outras coisas para que esses sejam mais fáceis de recordar e até mesmo entender.

Outros pontos da memorização eficiente mencionados por Matheus são as associações e as revisões sistemáticas espaçadas, por exemplo. Qualquer um desses processos são aplicáveis em todos os conteúdos. “Os ganhos em capacidade de retenção do conteúdo são muito expressivos. Tão marcantes que você mesmo acabará se surpreendo com sua capacidade de memorização”, finaliza o hacker dos estudos.

Sobre a Udemy:

Udemy foi fundada em 2010 com o objetivo de melhorar a vida das pessoas através da aprendizagem. A Udemy é um marketplace global de ensino e aprendizado online, no qual mais de 30 milhões de alunos aprendem com um extenso catálogo de mais de 100 mil cursos ministrados por instrutores especialistas em mais de 50 idiomas diferentes. Seja aprender para desenvolvimento profissional ou enriquecimento pessoal, os alunos podem dominar novas habilidades em seu próprio ritmo, com conteúdo sob demanda, enquanto os instrutores têm uma maneira de compartilhar seus conhecimentos com o mundo inteiro. A Udemy é uma empresa privada e está sediada em San Francisco, Califórnia, com escritórios em Denver, Colorado, Irlanda, Turquia, Índia e Brasil.


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com