Negócios em Foco

Taxa Selic a 3%: é possível recuperar seu negócio em meio à crise?


Florianópolis 16/06/2020 10h43

Se seu banco não lhe oferece uma taxa atrativa, pode bater na porta de outros bancos

Educadora Financeira Odinéia Silva - Divulgação Odinéia Silva

É muito provável que você já tenha ouvido falar em taxa de juros Selic, que tanto influencia no bolso de todo brasileiro, seja diretamente afetando os juros de toda a economia ou indiretamente oferecendo novas oportunidades para renovar o relacionamento com seu crédito bancário.

E uma dessas oportunidades se abre para aqueles que já possuem financiamentos de bens, compras a prazo, empréstimos bancários, crediários, enfim uma gama de possibilidades de renegociação.

E se sua empresa possui empréstimo, ou financiamento, você se sente como se estivesse preso ao banco? Saiba que não é bem assim, existe a portabilidade de crédito que permite transferir seu crédito já solicitado para outra instituição financeira.

Com a Selic em queda, a economia ganha maior liquidez deixando a rede bancária mais propensa a emprestar dinheiro para empresas e pessoas. Com taxas mais atrativas se comparadas ao cenário passado com a Selic em alta, a economia passa a estimular o consumo da população e com isso desenvolvendo maior circulação de dinheiro no mercado.

Sendo mais específico, podemos exemplificar no caso de uma empresa que precisava financiar a compra de um veículo novo, por exemplo, a queda na taxa de juros vai deixar as parcelas mais baratas e consequentemente tem-se a diminuição do valor final pago pelo veículo. Com isso teremos mais pessoas jurídicas ou físicas comprando não apenas veículos, mas uma diversidade de bens, consequentemente um aumento na atividade econômica como um todo.

Não apenas para novas aquisições, mas há oportunidades também em solicitar a revisão dos contratos passados. Essa opção serve para ajudar quem deseja trocar uma dívida cara por uma dívida mais barata. No entanto, quando as taxas de juros do seu banco estão maiores que as taxas da concorrência, então pode-se pensar numa segunda estratégia: a portabilidade de crédito. Sim, bater na porta de outros bancos de seu relacionamento verificando a possibilidade de transferir a dívida para outro banco, visando a diminuição dos juros. Essa operação de portabilidade de crédito bancário foi justamente criada para gerar mais competitividade entre as instituições financeiras e melhorar as propostas para os consumidores.

Se optar por essa estratégia da portabilidade, o primeiro passo é: faça uma relação de todos os empréstimos ou financiamentos já tomados, separe por banco, taxa de juros captada, quantidade de parcelas pendentes, enfim, solicite do banco o termo de empréstimo com todas as informações detalhadas de cada operação em aberto.

O segundo passo é: entre em contato com o banco e analise as oportunidades atuais, em seguida simule em outras instituições o mesmo valor do empréstimo e compare as taxas de juros e o custo efetivo total.

O terceiro passo é: começar os processos para transferir a sua dívida.

O quarto passo é: entre em contato com o seu banco e solicite algumas informações sobre sua dívida para quita-la: número do contrato, saldo devedor atualizado, sistema de pagamento, modalidade de crédito, taxa de juros anual, valor de cada prestação especificando o valor do principal e dos encargos, prazo total e remanescente e a data final da operação. Lembrando que, por lei, a instituição é obrigada a fornecer todas essas informações e permitir que você realize a portabilidade.

Assim que tudo for aprovado pelo novo banco, é iniciada a portabilidade.

Lembrando que, o negócio original de um banco é viver de juros dos empréstimos que toma e que oferece, o lucro dessa operação chama-se spread bancário. Ou seja, não espere que o gerente do seu banco te ligue avisando que há taxas mais atrativas sendo liberadas pelo banco, ressalto aqui que essa iniciativa precisa ser sua, pois você é o principal responsável por cuidar do coração da sua empresa.

Com os juros da taxa Selic em 3%, o menor patamar de todos os tempos, e com a perspectiva, segundo economistas, de chegar a 2,5% até final de 2020. O momento é oportuno para redução de custos. Não esqueça que se o seu banco não lhe oferece uma taxa atrativa, pode bater na porta de outros bancos.

Mas afinal o que é taxa Selic? A taxa Selic é a taxa de financiamento no mercado interbancário para operação de um dia, ou overnight, que possuem lastro em títulos públicos federais, títulos estes que são listados e negociados no Sistema Especial de Liquidação e Custódia, ou Selic.

Em outras palavras, esta taxa é usada para operações de curtíssimo prazo entre os bancos, que, quando querem tomar recursos emprestados de outros bancos por um dia, oferecem títulos públicos com lastro, visando reduzir o risco e a remuneração da transação.

Sabemos que o mundo está sofrendo ainda por tempo indeterminado, com uma das piores crises já registradas, por conta do Covid-19. Que ela já trouxe consequências imensuráveis para praticamente todos os segmentos, muitos negócios já fecharam e os que buscam com muito sufoco sobreviver, lutam com a mudança dos padrões de consumo e com a queda na circulação de dinheiro.

Sim, é possível com carinho e dedicação recuperar seu negócio em meio à crise, e sair ainda mais fortalecido, aproveitando mais do que nunca querido empresário para olhar com total atenção para cada real que sai da sua empresa.


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com