Negócios em Foco

Brasília é a cidade brasileira com o melhor nível de inglês


São Paulo 04/12/2018 14h16

A capital obteve a melhor pontuação no Brasil, à frente de cidades como São Paulo e Rio de Janeiro. Entranto, nível brasileiro de inglês perdeu posições na média geral

Apesar de o Brasil ter caído do 41º para 53º lugar no EF EPI – ranking mundial do nível de conhecimento de inglês (www.ef.com.br/epi) – e se mantido na categoria de baixa proficiência no idioma, Brasília apresenta resultados mais animadores. A cidade tem a melhor pontuação do país no levantamento da EF Education First (www.ef.com.br), empresa de educação internacional especializada em intercâmbio, que avaliou 1,3 milhões de pessoas de 88 países.

Brasília, com a pontuação de 54,64, é seguida por São Paulo (54,02), São José dos Campos (53,53), Campinas (53,36), Rio de Janeiro (53,16) e Curitiba (52,75). Essas cidades são as únicas brasileiras que atigiram o nível de proficiência "moderada" em inglês. O Brasil, com pontuação média de 50,93, não tem nenhuma cidade na categoria de proficiência "alta" ou "muito alta".

O vice-presidente de Relações Acadêmicas da EF na América Latina, Luciano Timm, destaca que a baixa proficiência em inglês no país é um entrave para o desenvolvimento e para a inovação, e assim um ponto estratégico para o novo governo que assumirá em janeiro de 2019. "O resultado é bastante preocupante. É o pior cenário desde 2012 e, agora, está mais claro que nunca que há boas práticas globais que são constantes do estudo e que podem ajudar muito o país".

Em nível mundial, pela quarta vez nesses oito anos de EF EPI, a Suécia ficou no topo do ranking, deixando a Holanda em segundo, seguida por Singapura, todas classificadas com proficiência muito alta. A Líbia obteve o pior resultado entre os países classificados com proficiência muito baixa.

"Desde que a EF começou a publicar o EPI, este ranking tornou-se o ponto de referência de fato para governos, empresas e educadores quando eles discutem habilidades em inglês", disse o Dr. Minh N. Tran, diretor sênior de pesquisa da EF.

Alguns destaques do EF EPI 2018:

O Brasil se mantém na classificação de proficiência baixa. Caiu para 53º lugar

A América Latina é a única região a mostrar um leve declínio geral na proficiência em inglês. As pontuações na região permanecem mais uniformes do que em qualquer outro lugar, com apenas uma pequena diferença entre os países com menor e maior proficiência.

A Europa continua a ser o líder global na proficiência em inglês. Oito dos dez primeiros lugares do ranking são ocupados por países europeus.

A África mostra ganhos mais fortes em proficiência em inglês do que qualquer outra região, com a Argélia, o Egito e a África do Sul melhorando em dois ou mais pontos.

Pela primeira vez, uma nação asiática (Singapura) fica entre os três primeiros colocados. No entanto, a Ásia continua a possuir uma grande divisão regional entre os países com maior e menor proficiência.

As mulheres continuam a superar os homens em inglês no mundo todo, e essa diferença de gênero vem aumentando desde 2016.

Novas correlações mostram que as sociedades que falam inglês são mais abertas e igualitárias. Entre outras métricas, esses países matriculam mais meninas na pré-escola e relatam uma proporção maior de mulheres com contas bancárias.

O relatório completo pode ser acessado em www.ef.com.br/epi/


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com