Negócios em Foco

Coletivo multidisciplinar utiliza impressoras 3D para produzir e distribuir 3 mil protetores faciais a hospitais em menos de 15 dias


Rio de Janeiro 17/04/2020 12h00

Fintech Zoop viabilizou toda a estrutura financeira para recebimento de doações e repasse de pagamentos a fornecedores

Objetivo do coletivo SOS 3D COVID 19 é captar R$ 300.000,00 para produzir 26 mil face shields até o final de abril

Surgiu em grupo de whatsapp de alunos, ex-alunos e professores da UFRJ a ideia de produzir protetores faciais, os chamados face shields, para atender aos profissionais de saúde de hospitais públicos e privados do Rio de Janeiro. O método adotado foi através de impressoras 3D.

Um grupo de makers multidisciplinar - formado pelos próprios alunos, professores, empreendedores, médicos, engenheiros, entre outros - desenvolveu um modelo de produção e distribuição de protetores faciais a baixo custo e altíssima qualidade para os profissionais da saúde do Rio de Janeiro que estão salvando vidas atingidas pelo COVID-19.

Completando um mês de atividade, o coletivo SOS 3D Covid 19, como foi batizado, já coleciona números impressionantes: produziu mais de 4 mil face shields que até o momento foram destinadas a 82 hospitais do estado. A estudante de Ciência da Computação, Fernanda Prazeres, uma das idealizadoras do projeto, conta que os protetores faciais estão sendo produzidas em diversos locais do Rio de Janeiro, por 50 impressoras 3D que compõem uma rede colaborativa orgânica de voluntários.

A maior dificuldade do grupo, porém, era encontrar uma solução financeira para receber as doações e fazer o repasse e divisão do valor para fornecedores e outras instituições envolvidas no fluxo. Com a sua plataforma de pagamentos e serviços financeiros, a fintech enabler Zoop foi quem viabilizou, na mesma velocidade do coletivo, toda a estrutura para que este fluxo financeiro pudesse acontecer. “Faz parte do nosso DNA, o cuidado com as pessoas e todos os envolvidos no nosso ecossistema, trabalhamos incansavelmente durante esse momento para criar e engajar iniciativas que possam contribuir para um cenário melhor”, afirma Fabiano Cruz, CEO e Cofundador da Zoop.

O coletivo, agora, está estruturado para atingir a meta de receber R$ 300.000,00 e, com isso, produzir uma quantidade de protetores faciais que atenda todo o sistema de saúde do Rio de Janeiro.

“Até agora foram doados R$ 46.527,70. Temos uma capacidade de produzir 1.000 face shields por semana. Nossa próxima meta é chegar ao número de 26 mil protetores confeccionados até o final de abril”, conta Fernanda. O custo de um protetor facial varia em torno de R$ 10,00 a 12,00 por unidade.

O Movimento Empreendedor, instituição sem fins lucrativos localizada em Teresópolis e a Contsimples, empresa de contabilidade online, atuam como Fiscal Sponsorship e parceiros do projeto.

O dinheiro arrecadado pode ser doado diretamente por boleto bancário através do site https://sos3dcovid19.com.br/ ou na compra de camisetas em uma loja virtual https://www.reserva.ink/sos3d.

A Zoop está de portas abertas para apoiar empreendedores e negócios que busquem soluções financeiras para este momento de crise.

Voluntariado

Para ajudar os profissionais da saúde a salvarem o maior número de vidas, o coletivo SOS 3D Covid 19 trabalha com uma rede de voluntários que possuem acesso a impressoras 3D. Chamados de makers, essas pessoas seguem alguns requisitos básicos como disponibilidade de filamento, tempo e disposição para produzirem os protetores de acordo com as especificações pré-estabelecidas. O cadastro e informações técnicas podem ser acessados através do link sos3dcovid19.com.br/seja-um-parceiro/


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com