Negócios em Foco

1ª BH Oktoberfest conquista público e cervejeiros


São Paulo - SP 10/10/2018 15h34

Para os cervejeiros o evento foi uma ótima oportunidade para divulgação de suas marcas

Divulgação

Uma opinião que predominou entre participantes e os visitantes dos três dias de BH Oktoberfest, realizado de 4 a 6 de outubro no Expominas: foi um evento que merece ser repetido nos próximos anos por sua organização, atendimento, produtos apresentados e estrutura. E claro, a excelente música, proporcionada pelas 22 bandas cover mineiras que se alternaram entre os dois palcos montados nos pavilhões, fazendo o público cantar e dançar, enquanto degustava os mais de 300 rótulos das 47 cervejarias artesanais de Minas participantes.

“A BH Oktoberfest representou não apenas uma festa cervejeira, mas um encontro de famílias e amigos que conversaram, dançaram e se divertiram por três dias num espaço, com a estrutura completa do Expominas. Contamos com a presença de representantes de consulados como o da Bélgica, Alemanha e República Tcheca, o que demonstra a importância do evento e a força que ele ganha para novas edições. Vamos tornar a BH Oktoberfest a festa anual mais alemã das Minas Gerais, sempre com a proposta de fortalecer o setor cervejeiro artesanal mineiro e proporcionar ao público um excelente entretenimento”, garante Márcia Ribeiro, diretora comercial e de marketing do Expominas.

Para os cervejeiros, o evento foi uma ótima oportunidade para divulgação de suas marcas, algumas ainda pouco conhecidas pelo público consumidor por estarem a pouco tempo no mercado. É o caso da Cervejaria Kalt Bier, de Sabará. Para o proprietário Aluísio Fernandes, foi um evento bem organizado, com bom público. “Acho que foi tudo bem pensado. Nossas atividades começaram há seis meses e foi um ótimo canal de divulgação, deu uma boa visibilidade para os frequentadores e abriu as portas para novos negócios e oportunidades”.

Samuel Fabel, representante comercial da Cervejaria Sanatorium, de Nova Lima, também fez bons contatos durante o evento. “Foi bem interessante, em um dado momento chegamos a ficar sem um de nossos tipos de cerveja porque a procura foi grande. Participamos de vários eventos e gostamos muito da organização. O Expominas tem tudo para ser um evento anual bem bacana. Acredito que na próxima edição o público seja ainda maior e devemos ter algumas novidades”, afirmou.

Opinião semelhante tem Márcia Lúcia Iasbeck Brasil, da Cervejaria Velho Brasa, de Contagem. Para ela, como primeira edição, os organizadores entregaram um evento muito bom, com ótimo espaço físico e infraestrutura excelente. “No próximo poderemos nos programar melhor, teremos mais coisas da festa alemã. Para nós não conta a venda, valeu a divulgação da nossa marca e por ser o primeiro Oktoberfest de BH. Tem muito futuro”, garantiu a empresária que durante os três dias vendeu 400 litros de cerveja junto com o marido e cervejeiro Eduardo Brasil.

Se para as cervejarias participantes a BH Oktoberfest merece entrar para o calendário oficial de eventos de BH a ser mantido no Expominas, também muitos representantes da gastronomia mineira precisaram renovar estoques durante a festa para atender a demanda do público. Foi o caso do Empório Ábbas, de comida árabe, no bairro Lourdes. De acordo com o proprietário Mohamad Ábbas, o evento deu grande visibilidade para seu negócio, com boa circulação de clientes, em especial no sábado, dia de maior movimento. “Precisei renovar todos os dias meu estoque. Só no sábado foram quatro vezes. A maior saída foram o quibe e a esfirra, zerou o estoque da loja. Devemos ter vendido uns 450 quibes, umas 200 esfirras e uns 800 mini quibes, que saíam em porções, nos três dias” contou o comerciante animado e prometendo participar da próxima edição.

Vicente Ramos, proprietário da Duke'N'Duke, gostou de participar do evento, em especial na sexta e sábado, quando o movimento foi maior.”Acho que festas assim devem ser sempre num final de semana e iniciadas mais no final da tarde por causa do público. Mas valeu a pena com destaque para a organização e atendimento aos participantes, cervejeiros e restaurantes”.

E se os petiscos harmonizaram bem com as excelentes cervejas artesanais, os doces não ficaram atrás e foram a sensação de muitos adultos. Uma combinação perfeita com a festa foram os brownies da Take a Brownie com a cerveja com coco da Velho Brasa. O proprietário Raphael De Macedo Batista se surpreendeu com a procura. “Renovamos o estoque pelo menos três vezes. Do primeiro para o segundo dia nos dobramos a venda e do segundo para o terceiro, triplicamos. Tivermos um bom retorno de parcerias e fortalecemos a marca. Vendemos quase dois mil produtos, pelo menos 1.200 brownies”.

Se para os participantes o evento foi marcante também para o público, que se deliciou com as opções de bebida e comida, acompanhadas do rock de primeira. Ana Flávia Vieira, professora de Educação Física, apesar de não ser uma consumidora frequente de cervejas, provou algumas marcas e elogiou a produção mineira. “Gostei muito do evento, da seleção de bandas, e das opções de comida e de cerveja, principalmente as de sabores diferentes, como as de cocada, de rapadura, de goiabada cascão e a de limão capeta também”.

O coordenador pedagógico Marcelo Rocha foi ao evento pela cerveja e pelo rock, em especial o show da U2 Cover. “Achei as bandas muito bem escolhidas e diversificada, as opções de cerveja também estavam ótimas”.

Contato | Anuncie
Copyright © 2021 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com