Negócios em Foco

Impressão que fica: como as novas tecnologias estão unindo nossos mundos físico e digital


Sao Paulo 24/06/2020 17h35

Claudio Raupp - presidente da HP Inc no Brasil - Divulgação

As impressoras modernas existem há décadas e na maior parte do tempo, elas foram vistas como complementos de nossos computadores – objetos parados em um canto da casa ou do escritório, com os quais nos envolvemos apenas no exato momento em que precisamos produzir uma página impressa. Mas, com a revolução do PC abrindo caminho para a internet e com a explosão da mobilidade e de dados, tudo isso mudou.

Hoje, as impressoras são totalmente capazes de enviar e receber dados, como qualquer outro dispositivo. Assim, elas se tornaram parte da Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), na qual tudo que tiver uma porta e uma conexão pode compartilhar informações com outros dispositivos conectados ao redor do mundo. Quer um relatório impresso para acompanhar o desempenho de seus painéis solares? As impressoras podem se conectar com seu monitor digital para dar um relatório físico que você pode compartilhar.

As inovações mais úteis que estamos vendo atualmente não parecem em nada com o que eram durante a revolução do PC, quando as impressoras eram usadas ao fim de uma jornada informática que ia do digital ao físico. Pelo contrário, as ferramentas de impressão estão sendo usadas para permitir uma maior fluidez de informação ao longo de todo o processo, tanto em casa quanto no trabalho.

Imprimindo na residência conectada

Estamos nos aproximando do ponto em que as impressoras serão componentes integrais na maioria das casas inteligentes. Sua geladeira inteligente habilitada com Bluetooth, por exemplo, pode identificar que estão acabando o leite, os ovos e o queijo. Ao invés de só mostrar o que está precisando em sua tela digital, ela poderia imprimir uma lista de compras física ao aperto de um botão ou a um comando vocal.

A Realidade Aumentada (RA) também influenciará a maneira como usamos materiais em casa. Por exemplo, imagine balançar um smartphone sobre uma peça impressa – como uma propaganda, um livro ou um pôster – e ele imediatamente apresentar um arsenal de informações “escondidas” relacionadas a ela para dar uma perspectiva adicional. De novo, os mundos físico e digital se juntam de jeitos inesperados para enriquecer nossa vida.

O hardware de impressão também se tornará menos estático. Impressoras portáteis já estão disponíveis para os consumidores que quiserem tornar suas experiências no Instagram mais tangíveis. Futuras inovações podem ter impressoras que os usuários poderão arrastar sobre uma superfície para fazer marcações que serão utilizadas no processo de decoração. Tatuagens temporárias podem surgir desse tipo de inovação, assim como uma série de outras iniciativas criativas.

Enquanto isso, as impressoras que continuarem fixas nas casas se tornarão ainda mais acessíveis a partir de dispositivos remotos e conectados, tais como smartphones e tablets. Além disso, acessar impressoras a partir de qualquer lugar ficará tão simples, que mesmo os pequenos conseguirão usar. Uma criança que faz um desenho no tablet, por exemplo, conseguirá enviá-lo sem complicações à impressora dos avós, independentemente de onde estiverem.

Habilitando fluxos de trabalho para a produtividade no escritório

No escritório, inovação aplicada aos processos de trabalho (workflows) promovem mais efeiciência, produtividade e segurança na gestão das informações. Cabe à impressora facilitar que os dados sejam acessados, compartilhados e protegidos, com a criação de apps de fluxo de trabalho feitos sob medida e que os usuários acessam a partir da tela de uma impressora.

Ao invés de depender de um computador para imprimir documentos – incluindo os que estão baseados na nuvem, cada mais vez predominantes –, a impressora pode conectar-se diretamente e com segurança a sistemas e documentos para executar a sua tarefa. Portanto, é vital lembrar que essas impressoras precisam ser vistas como vulneráveis a ataques cibernéticos, como qualquer outro dispositivo . Desta forma se faz necessária busca de segurança muito mais abrangente deste endpoint.

Novas ideias para o chão de fábrica

Em todo o mundo, fabricantes estão usando as mais novas tecnologias de automação, robótica, IoT, impressão 3D, entre outras, para criar novos produtos e aumentar a produtividade.

Os sistemas de impressão 3D, talvez o melhor exemplo de como conectar o mundo digital ao físico, estão avançando rapidamente, para inúmeras aplicações. A tecnologia tem uma ampla gama de usos, que vai desde a manufatura avançada de partes e peças, manufatura de medicamentos e curativos personalizados com sensores de monitoramento de saúde até comunidades inteiras de novas casas. Há dois anos apenas, a primeira casa impressa em 3D foi construída em menos de 24 horas no Texas. A Florida Atlantic University, nos Estados Unidos, chegou a combinar a impressão 3D com a robótica para inventar Astro, o cachorro robô impresso em 3D.

O setor de embalagens de produtos é outro que evolui com rapidez, especialmente no momento em que fabricantes de todo o mundo empenham-se para evitar plásticos não ecológicos. O papel provavelmente surgirá como um novo tipo de embalagem sustentável, substituindo até mesmo garrafas de vidro e plástico.

As possibilidades da impressão são infinitas. Já é possível imprimir em novos materiais, imprimir em múltiplas dimensões e incorporar a impressão nos fluxos de trabalho. Não importa o quão digital o mundo se tornará, a impressão sempre terá um lugar entre as atividades.

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com