Negócios em Foco

Deficiências nutricionais após a cirurgia bariátrica devem ser tratadas em 100% dos casos

Ao contrário do que se pensa, as deficiências nutricionais não acontecem apenas com pessoas muito magras. A deficiência nutricional também ocorre em pessoas com sobrepeso e em ex-obesos que passaram pela cirurgia bariátrica.


Curitiba - Paraná 09/08/2017 18h41






A deficiência de vitaminas e nutrientes no organismo atinge cerca de 40% da população brasileira e, ao contrário do que se pensa, não acontece apenas com pessoas muito magras. A deficiência nutricional também ocorre em pessoas com sobrepeso e em ex-obesos que passaram pela cirurgia bariátrica.

Cerca de 100% dos pacientes operados apresentam deficiências nutricionais ocasionadas pela menor ingestão de alimentos, devido à redução do estômago ou pela diminuição da absorção dos nutrientes – as quais podem variar conforme o tipo de cirurgia e o tempo de pós-operatório.

Já em pessoas com sobrepeso, a defasagem de vitaminas pode estar relacionada com uma alimentação rica em calorias e pobres em nutrientes.

SINTOMAS - Queda de cabelo, unhas fracas, pele seca, anemia, cansaço e redução da capacidade física e metal são apenas alguns dos sintomas apresentados por pessoas que possuem deficiências nutricionais.
A médica Loana Valiati, cirurgiã e que atua na área de medicina preventiva, explica que cada vitamina possui uma função e a falta delas pode trazer inúmeros sinais clínicos.

“As deficiências nutricionais mais comuns são a proteína, ferro, zinco, cálcio, vitamina D e vitaminas do complexo B. No entanto, é preciso avaliar todas as vitaminas do paciente de A a Z para que o diagnóstico preciso de quais nutrientes estão faltando ”, conta a Dra. Loana. Segundo ela, só com a avaliação é possível saber como deve ser feita a reposição de nutrientes de acordo com as características e as necessidades de cada paciente.

REPOSIÇÃO ENDOVENOSA – Em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica, a Sociedade Americana de Cirurgia Bariátrica e Metabólica orienta a suplementação em todos os casos no pós-cirúrgico, independente da técnica utilizada.
Isso se deve a restrição do tamanho do estômago, ao desvio intestinal e a algumas intolerâncias alimentares. Uma das formas de garantir este aporte é a utilização de polivitamínicos/minerais ou pela reposição endovenosa para casos de deficiência mais acentuada.

A medica Loana Valiati, que atua na área de medicina preventiva, explica que a reposição endovenosa nutricional é uma administração personalizada de vitaminas, minerais e aminoácidos, aplicadas em doses suficientes para corrigir erros metabólicos, congênitos ou deficiências geradas por um estilo de vida pouco saudável.

CASO DE SUCESSO – O Pablo Antônio Ferreira Rosin fez a cirurgia bariátrica e perdeu 43 quilos. No entanto, consequentemente, passou a apresentar deficiência de vitaminas.

Após a quarta sessão de reposição endovenosa de nutrientes já sentiu a diferença.
“Me sentia fraco e sem ânimo para praticar atividades físicas. Também estava perdendo a evolução nos treinos de tênis que gostava muito de praticar”, conta Pablo.
Hoje, após três meses de reposição de nutrientes – aliado a um programa de hipertrofia e modulação hormonal – Pablo conta que está muito mais disposto.
“Ganhei 7kg de massa magra e até a minha memória melhorou. Pra mim foi uma evolução maravilhosa. Agora deixarei de fazer reposições semanais e farei mensalmente”, finaliza Pablo.



Website: https://espacomedicinainteligente.med.br/



Compartilhe esta notícia

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com