Negócios em Foco

BR Opportunities e Performa Investimentos lançam a X-8 Investimentos


São Paulo - SP 04/12/2019 14h58

Gestora de venture capital investirá em companhias com receita anual entre R$ 20 milhões e R$ 150 milhões

A gestora de fundos de private equity BR Opportunities, que tem entre seus cases o bem-sucedido investimento na Mãe Terra, vendida para a Unilever, em 2017, com alto retorno para os cotistas, e a Performa Investimentos, que tem 12 investidas em seu portfólio, entre elas a Intelipost, startup de logística de entregas de encomendas, anunciam a criação da gestora de venture capital X-8 Investimentos, resultado da fusão de 100% BR Opportunities com a área de middle market da Performa.

A X-8 investimentos investirá em médias empresas que apresentem rápido crescimento, gestores excepcionais e que gerem alto impacto na sociedade. O foco são companhias com receita anual entre R$ 20 milhões e R$ 150 milhões. A gestora não aportará em setores específicos, mas já avalia negócios ligados às áreas de consumo, tecnologia, saúde, varejo e logística. O ticket de investimentos será de R$ 18 milhões a R$ 36 milhões. O objetivo é ter entre seis e dez investidas.

Segundo Carlos Miranda, fundador da BR Opportunities, as duas empresas sempre tiveram o mesmo tipo de foco que é o growth capital, investimento minoritário em negócios relativamente maduros e em crescimento. “A fusão é a união das primeiras gestoras do Brasil a atuarem nesse segmento. Decidimos nos unir porque temos muita sinergia, um DNA igual, fundos com a mesma tese e um pipeline poderoso dos dois lados, que se complementa. Entendemos que estamos no momento ideal para juntos buscarmos novos investimentos”.

Os sócios destacam que o growth capital apresenta a oportunidade de investir em empresas que já estão mais estruturadas, e se situam entre o venture capital e o private Equity tradicional. “São companhias com faturamento acima de R$ 20 milhões, já com comprovação de tese e modelo de negócio e que continuam apresentando altas taxas de crescimento e novas oportunidades de negócios. Nossas investidas terão alto potencial de geração de valor, pois a oferta de capital neste espaço entre o venture capital e o private equity hoje no Brasil ainda é pequena”, explica Eduardo Grytz, sócio da Performa.

Sobre o perfil do investidor, o foco são os qualificados, que invistam a partir de R$ 5 milhões. “Nossos investidores não irão apenas aportar o dinheiro. A ideia é que eles agreguem conhecimento às empresas do portfólio, compartilhando com o empreendedor sua experiência bem-sucedida e networking”, ressalta Miranda. “Vamos ajudar o médio empresário na jornada de crescimento, contribuindo com nossas experiências em gestão e controle, para que a companhia possa passar de média a grande ao longo do período do investimento”, complementa Grytz.

Entre os investidores institucionais - que incluem fundos estrangeiros focados em empresas de alto impacto-, o fundo âncora é o da gestora global Capria, que apoia um grupo seleto de gestores de impacto em mercados emergentes e que conta com investidores como o IFC, Ford Foundation, Omidyar Network, e Sorenson Impact Foundation entre outros. Participam também empresários e empreendedores brasileiros que têm como objetivo apoiar o crescimento de empresas médias no país como uma forma de fomentar o crescimento econômico e a geração de empregos no longo prazo por meio do investimento privado.

“Avaliamos que esse é um momento muito oportuno. Os investidores estão vendo valor nas empresas de alto impacto, que tem apresentado crescimento. O aumento da competitividade também fomenta esse tipo de investimento e atrai o estrangeiro”, ressalta Grytz.

“Hoje, impacto é uma agenda, da mesma forma como foi a transparência há alguns anos, e vai muito além da responsabilidade social. Estatisticamente, as empresas de alto impacto são aquelas que geram mais valor, por isso entendemos que são excelentes investimentos”. Miranda cita o exemplo de sucesso da Mãe Terra, que é uma empresa do sistema B - movimento global criado nos EUA, que pretende redefinir o conceito de sucesso nos negócios e identificar empresas que utilizem seu poder de mercado para solucionar algum tema social ou ambiental. “Gostamos muito das empresas do sistema B”.

A X-8 Investimentos nasce num momento de consolidação do setor de private equity e venture capital. Dados divulgados pela ABVCAP (Associação Brasileira de Venture Capital & Private Equity e Venture Capital) mostram que, em 2018, os investimentos do setor cresceram mais de seis vezes, na comparação com o ano anterior. No período, o volume captado foi três vezes maior que em 2017. Ainda na mesma base de comparação, o valor médio dos investimentos passou de R$ 11 milhões em 2017 para R$ 50 milhões no ano passado.

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com