Negócios em Foco

Mulheres têm encontrado empoderamento através da infidelidade


São Paulo - SP 27/03/2019 11h31

As mulheres de Ashley Madison dizem que trair lhes trouxe a sensação de igualdade

A infidelidade é frequentemente vista como um comportamento dominante masculino, mas os usuários da AshleyMadison.com contam uma história diferente. Com o Dia Internacional da Mulher chegando, a pressão pela igualdade de gênero continua, celebrando as conquistas das mulheres e fazendo campanha por uma maior equidade entre homens e mulheres, AshleyMadison.com, o maior site de encontros extraconjugais do mundo¹, busca descobrir o impacto da infidelidade nas vidas de suas usuárias femininas. De acordo com a pesquisa, as mulheres estão vendo efeitos positivos em suas vidas provenientes da infidelidade, contribuindo para mais de dois terços (68%) sentirem que a traição trouxe um maior equilíbrio para elas*.

Quando perguntados sobre como a traição faz com que se sintam, mais da metade das mulheres pesquisadas que são casadas ou estão em um relacionamento sério (56%) dizem se sentir empoderadas, felizes, confiantes, auto-realizadas, autoconfiantes e produtivas. E com mais e mais mulheres traindo, isso é um monte de mulheres se sentindo melhores e equilibradas por causa de sua escolha de se afastar do casamento e se apropriar de suas vidas sexuais.

Em 2018, Ashley Madison tinha uma média de relação entre gêneros de 1,11 mulheres ativas para cada 1 homem ativo pago para novas inscrições², indicando que a infidelidade é um comportamento equilibrado que realmente retrata uma mudança de atitude mais forte em direção a uma atividade voltada para mulheres. De acordo com estudos do Centro Nacional de Pesquisas de Opinião da Universidade de Chicago, as taxas de infidelidade de mulheres relatadas aumentaram em quase 40% entre 1990 e 2010, enquanto as estatísticas masculinas permaneceram inalteradas³.

“A infidelidade está claramente em ascensão, especialmente quando se trata de mulheres. Com tal aumento nas taxas de infidelidade feminina, por que a conversa continua sendo um tabu em muitos círculos sociais?”, questiona a diretora de comunicações da Ashley Madison, Isabella Mise. “Perguntamos às usuárias da plataforma se elas acreditam que a sociedade deveria estar mais aberta à conversa em torno da infidelidade e dos relacionamentos, três quartos das entrevistadas disseram que sim porque acreditam que isso beneficiaria muitas pessoas. Se um caso bem-sucedido, que é um caso não descoberto, pode ajudar muitas pessoas, por que não falar sobre isso, especialmente quando as razões para trair podem ser tão comuns? ”

Quando perguntadas sobre qual era sua motivação para trair, 49% das membras femininas disseram que sentiam uma falta de intimidade com seu cônjuge, enquanto 37% apontaram que se sentiam solitárias e 25% afirmaram que se sentiam indesejáveis para a pessoa com quem tinham um relacionamento estável[4] . Abordar essas preocupações através da infidelidade tornou as mulheres mais felizes.

Aumento da satisfação com a vida

Alicia Walker, Ph. D., uma professora assistente em sociologia na Missouri State University, escreveu um estudo no Journal of Sexuality and Culture[5] olhando para homens e mulheres que tiveram casos através de Ashley Madison e descobriu que as mulheres experimentam mais satisfação com a vida do que os homens traidores. No entanto, homens e mulheres relataram que os affaires aumentaram sua felicidade - mesmo depois de terminados.

O estudo descobriu que as razões para ter um caso realmente importam. Especificamente, aqueles que procuraram assuntos por razões principalmente sexuais relataram aumentar a satisfação com sua a vida. Aqueles que afirmaram que tiveram um amante por razões principalmente emocionais relataram uma diminuição na satisfação com sua vida.

"O que é surpreendente sobre essas descobertas é que os participantes relataram aumento da satisfação com a vida mesmo depois que o caso terminou", afirmou Alicia Walker. "Talvez não surpreenda que as pessoas digam que a satisfação com a vida aumentou durante um caso, mas os participantes relataram que, mesmo depois do fim do relacionamento extraconjugal, eles ainda estavam mais felizes do que antes de tê-lo".

O que completude parece

Uma pesquisa a parte com quase 2.000 membros de Ashley Madison revelou o que eles gostam em ter casos é que, em seguida, eles retornam ao seu casamento e sua família como uma pessoa mais feliz e satisfeita.As pessoas que tomam a decisão consciente de se afastar do casamento estão fazendo isso porque gostam. Quase dois terços das mulheres (63%) dizem gostar de ter um caso porque se sentem desejadas. Além disso, 58% delas afirmaram que se sentiram mais vivas e 39% disseram que recuperaram a confiança. Os homens não são tão diferentes. Quase metade (47%) disse que se sente desejada, 45% se sentem mais vivos, e a maioria (68%) disse que suas necessidades sexuais foram atendidas. [6]

Pesquisa realizada com 1047 usuárias da Ashley Madison entre 12 de fevereiro de 2019 e 21 de fevereiro de 2019.


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com