Negócios em Foco

4 Grupos de KPIs para as Startups


Portugal 06/02/2020 20h49

Imagem por Austin Distel no Unsplash

No período inicial, as Startups têm muito em que pensar. Contudo, não podem esquecer de medir o desempenho. Ao rastrear métricas, gestores, proprietários e investidores têm um olhar objetivo sobre a evolução do negócio.

No lançamento inicial de uma startup, o foco tende a ser apenas nas vendas e nos lucros. Entretanto, se uma startup quer ter esperança em ultrapassar o "período da morte", é essencial identificar os indicadores-chave de desempenho (KPIs) que os proprietários e gerentes monitoram para que possam fazer crescer o negócio usando dados, em vez de apenas intuição. Os principais KPIs de uma empresa start-up podem-se concentrar em quatro grupos.

Usados corretamente, os KPIs dão uma avaliação objetiva do desempenho da sua empresa e permitem que os investidores tenham uma visão analítica do estado da sua empresa. Mas, nem todos os KPIs são a combinação certa para o seu arranque. Quando você rastreia os KPIs corretos para a sua empresa inicial, você pode desenvolver uma estratégia ou um conjunto de estratégias para otimizar o desempenho da empresa.

Aqui estão as quatro categorias de KPIs e métricas vitais que cada startup deve medir.

1. Mercado e Concorrência

Uma startup, como qualquer negócio, precisa entender o seu mercado. Uma pesquisa de mercado minuciosa permite a uma startup compreender seus clientes potenciais e se eles têm um mercado suficientemente grande para fazer as vendas que são necessárias para se tornar rentável. As empresas devem ter uma compreensão sólida de qual parte do mercado disponível elas podem ser capazes de capturar, chamada de quota de mercado. Se você é como qualquer outra empresa ou startup, você enfrentará concorrentes que estão indo atrás dos mesmos clientes. É importante que você acompanhe a distribuição da sua quota de mercado, assim como quem mais detém a quota de mercado e como ela está mudando.

2. Vendas

Tinha que ser, mas devem ser indicadores específicos para aferir a solidez do negócio.

Para negócios baseados em fees mensais, é normal acompanhar a receita mensal recorrente. O risco de concentração do cliente é algo que muitos ignoram, mas que é crítico. Se uma empresa obtém uma quantidade significativa de receita de uma empresa ou indústria, ela será mais vulnerável do que se a receita for proveniente de uma variedade de empresas e indústrias. Outras importantes métricas de renda incluem o crescimento mensal, o break-even, os lucros e as margens de lucro ao longo do tempo.

3. Clientes

Os clientes são a linha de vida da sua inicialização, por isso é sempre uma boa ideia estar sempre focado no laser em algumas métricas do cliente. Isto inclui os custos de aquisição do cliente (CAC). As Startups também devem rastrear os números de crescimento de clientes e as taxas de conversão. As despesas com publicidade devem se traduzir em retornos. Então, como uma startup, você vai querer acompanhar o seu retorno sobre os gastos com publicidade (ROAS).

4. Envolvimento do cliente

É certamente mais barato para um startup manter o negócio de um cliente já adquirido do que comercializar e vender a um cliente novinho em folha. É precisamente por isso que medir a fidelidade do cliente é importante. Startups precisam rastrear a taxa de rotatividade, o que ilustra o quão bem você retém clientes (sua taxa de rotatividade deve diminuir com o tempo). A revisão da retenção por coortes (um grupo de clientes que partilham uma determinada característica) também pode ser bastante informativa.

Numa plataforma pode ser recomendável usar analytics como o Mixpanel ou Amplitude.


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com