Negócios em Foco

Lives, webinars, cursos online. Como driblar o excesso de conteúdo com curadoria


Florianópolis 11/08/2020 12h48

Proliferação de eventos como estes durante o isolamento social coloca RHs de empresas diante do desafio de filtrar o que tem relevância e responde às expectativas dos colaboradores

Cursos online - Pixabay

A proliferação de lives, webinars e cursos educativos online durante o isolamento social forçado vem colocando os gestores de Recursos Humanos diante do desafio de filtrar o que tem relevância e responde às expectativas dos colaboradores. Isso pode ser feito por meio de uma curadoria de conteúdos. Chamada de “infoxicação”, este excesso de informações, apesar de não ser uma expressão nova, ganhou proporções ainda maiores desde o início da pandemia do coronavírus. Recentemente, uma pesquisa realizada pelo Podcast Caos Corporativo, veiculada em seu episódio Deus me Lives!, identificou que, na quarentena, 42,3% dos entrevistados avaliaram que os conteúdos trabalhados nas lives são irrelevantes, repetitivos e sem profundidade. Também 15,9% tiveram uma percepção de oportunismo da empresa promotora para caçar likes e dados com o evento online, e 12% disseram que os speakers não tinham preparo adequado.

“Atualmente, as pessoas não navegam na internet, elas naufragam. São ondas e mais ondas de notícias que as afogam em um mundo de incertezas e com um turbilhão de tendências, dicas e pessoas falando sobre assuntos complexos, mas de maneira rasa. Estamos realmente vivendo na era da infoxicação”, diz Luiz Alberto Ferla, CEO do DOT digital group, empresa de educação digital há 24 anos no mercado.

A expressão “infoxicação” foi criada em 1996 pelo físico espanhol Alfons Cornellá para denominar o excesso de informações pelo qual somos impactados todos os dias. Ao realizar uma curadoria, a empresa poderá desenvolver métodos inovadores de fazer educação corporativa e realizar investimentos mais certeiros na formação profissional dos funcionários.

“Oferecer novas oportunidades de capacitação ajuda no desenvolvimento profissional, serve como incentivo para a construção de um plano de carreira com objetivos que condizem com a cultura do colaborador e da empresa, além de contribuir com o crescimento constante da organização”, observa a gerente de Pessoas & Cultura do DOT digital group, Ana Paula Baseggio Lehmkuhl.

A curadoria deve focar desde os cursos disponíveis na internet que realmente podem agregar ao desenvolvimento profissional aos canais de notícias que podem ser consumidos com segurança. “Muito mais do que simplesmente escolher um tema a ser abordado, é preciso compreender se o proposto tem relevância para os colaboradores, se entrega valor e responde expectativas”, explica Ana Paula.

A seguir, confira cinco passos para realizar esse processo de forma eficiente.

1. Pesquise

Busque acompanhar notícias e artigos, identifique as melhores fontes. Dê sentido aos conteúdos oferecidos, de acordo com os interesses da empresa e o perfil profissional dos colaboradores.

2. Opte por conteúdos curtos

Dificilmente será possível manter a atenção e interesse do público com conteúdos muitos extensos. O recomendável é optar por temas e tópicos pequenos, que possam ser trabalhados de maneira contínua e com profundidade.

3. Compartilhe

Identifique quais são os melhores canais de comunicação que podem servir de vitrine para os conteúdos.

4. Traga novidades

Uma boa curadoria de conteúdo é aquela que se mantém sempre bem atualizada. Por isso, revisite fontes e alimente os resultados e informações da primeira versão.

5. Avalie o que tem funcionado

Curadoria serve para isso: saber o que importa para um público específico. Por isso é sempre bom analisar como as informações estão sendo consumidas, que tipo de reação estão causando e, principalmente, se estão agregando na rotina das pessoas.

--


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com