Negócios em Foco

Final do Global Management Challenge definirá a equipe que representará o Brasil no mundial em Dubai


São Paulo 08/03/2018 13h08

Universitários disputam etapa decisiva da maior competição de estratégia e gestão do Brasil

Final nacional da competição global que estimula jovens universitários a praticar estratégia e gestão empresarial, o Global Management Challenge (GMC), acontecerá no próximo dia 15 de março, em São Paulo. As oito equipes classificadas para a 38ª edição da final nacional disputam uma vaga para o mundial que acontecerá em Dubai (EAU), no mês de abril.

Essa edição teve adesão de grandes universidades e empresas patrocinadoras e apoiadoras como Votorantim Cimentos, Nors e Tecban, Aiesec, Brasil Junior, Fejesp, Núcleo Unesp, Inova GS e Lector, assim como as Universidades Parceiras Poli-USP, UnB, Anhembi-Morumbi, Each-USP, Fainor, FEA (RP)-USP, Ibmec-Metrocamp, Strong-ESAGS-FGV, Udesc, UFSM e Unimontes.

Após meses de preparação e três etapas classificatórias com mais de 500 participantes, as equipes finalistas das universidades POLI/USP, Anhembi Morumbi e Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina) e da empresa Votorantim Cimentos conquistaram a oportunidade de representar suas instituições na grande final nacional do GMC.

A equipe formada por três mulheres, estudantes de administração de empresas, é a representante da Universidade Anhembi Morumbi, de São Paulo. As amigas Larissa Alves, Carolina Batista da Silva e Marcelle Miranda se empenharam e conquistaram uma das oito vagas para a final nacional. Segundo Marcelle, desde que tomaram a decisão de participar do GMC, toda segunda-feira ela levava uma pasta com todo material coletado sobre a competição: "O objetivo foi estudar o máximo possível e apresentar relatórios, manual e as diferentes possibilidades ao nosso professor orientador Marcelo Correa. Após a primeira rodada já percebemos que a estratégia deveria ser mais arrojada, fomos em frente sem medo de arriscar", contou Marcelle.

Segundo a chefe de equipe das representantes da Anhembi Morumbi, Carolina Batista da Silva, a metodologia do GMC faz a equipe perceber que cada departamento da empresa está interligado: "As decisões são interdependentes e, com isso, uma boa estratégia a longo prazo deve ser traçada de modo observando todos estes aspectos".

De acordo com Renata Ferreira Alves Pinto, coordenadora do curso de Administração da Anhembi Morumbi, a utilização da simulação explora o ambiente prático, a relação entre variáveis empresariais e estimula o raciocínio lógico e analítico, o trabalho em equipe, a responsabilidade, a capacidade de argumentação. Ela conta que em 2017 inscreveram 11 equipes e ficaram muito contentes com a classificação da equipe finalista: "Ficamos muito felizes com o resultado de nossas equipes, atingiu nossas expectativas, já que conseguimos chegar à final nacional com a participação de um grupo. Os alunos que não chegaram à final relataram a participação de forma positiva e profissional. E, independentemente do resultado da final estamos orgulhosos do aprendizado que esta experiência agregou para a formação profissional e pessoal de nossos alunos", contou Renata.

A Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), conquistou três vagas na etapa nacional. Ou seja, três equipes vão competir pela oportunidade de representar o Brasil na final mundial. Para o orientador das equipes, professor Fernando Natal de Pretto, o GMC oferece oportunidade de colocar os aprendizados na prática: "A simulação, por colocar os participantes numa situação em que terão que aplicar os conhecimentos e se relacionar com pessoas de diferentes pensamentos para resolverem os problemas da área empresarial, faz com que se ampliem os conhecimentos de todos de forma significativa e ainda vivenciando a prática gerencial", explicou de Pretto.

A chefe de equipe de uma das finalistas da Udesc, Anna Beatriz Ribeiro, acredita que o conhecimento e a vivência do professor orientador Fernando Natal de Pretto, foi fundamental para a classificação. E, que a experiência com o GMC é muito relevante para o entendimento real da importância de uma decisão de gestão: "Já tínhamos participado de um pequeno teste de jogos de empresa na faculdade, mas nada como a experiência que o GMC tem nos proporcionado. De fato, não tínhamos ideia do quão difícil são as tomadas de decisão e as consequências dela para uma empresa de verdade, e acredito que o GMC nos dá esse know-how", disse Anna.

O aluno de Engenharia de Produção e Sistemas, Narcísio Pereira Kohn, chefe de outra equipe da Udesc, conta que a decisão nacional será muito acirrada: "Agora nossa equipe está analisando os principais erros e acertos das etapas anteriores para chegarmos no final bem preparados", disse.
Para Renê Frazão Marchioretto, estudante de Engenharia Elétrica da Udesc e chefe de equipe, as três equipes da Udesc estão muito empenhadas com a final nacional.

A equipe finalista representando a Poli-USP (Escola Politécnica da Universidade de São Paulo) passou a primeira etapa da competição dedicando bastante energia no entendimento dos diversos cenários do jogo, situações semelhantes às encontradas no mundo corporativo real. Segundo o chefe de equipe, Jacob James Salzberg, aluno de Engenharia Ambiental da Poli-USP, os aprendizados têm sido ótimos: "Aprendi muito sobre administração, contabilidade, finanças e modelagem (previsão) de mercado com base em históricos, além de lidar com as diferenças de pensamentos e conciliar nossa linha de raciocínio, para atingir o objetivo comum, o da classificação", explicou Jacob.

Para o professor Erik Rego, da Poli/USP, o ambiente em sala de aula está em rápida transformação: "Em cursos presenciais é necessário diversificar a forma de aprendizado, procurando aproximar o aluno das empresas ou simulando a atuação futura deles. Por isso, o GMC se faz tão importante", disse o professor.

A Votorantim Cimentos, que inscreve seus estagiários há quatro anos no GMC, conquistou três vagas na final nacional. De acordo com Aldo Rodríguez Frachia, da área de Captação, Treinamento e Desenvolvimento da Votorantim Cimentos, o objetivo é agregar ainda mais experiências práticas aos processos de estágio: "Por meio do GMC conseguimos estimular os jovens a buscar conhecimentos das diferentes áreas de gestão e colocar a teoria na prática. Os estagiários vivenciam a tomada de decisões exigidas no jogo, enquanto desenvolvem habilidades e competências aplicáveis dentro e fora da empresa", explicou Frachia.


Mais informações:

Divulgado por

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com