Negócios em Foco

Mandaê registra crescimento de 43,5% no volume de encomendas


São Paulo - SP 29/05/2020 17h40

Embora os números apontem para uma mudança comportamental, ainda é cedo para prever futuro do setor

A Mandaê é uma plataforma de tecnologia em inteligência logística que conecta e-commerces a transportadores - Divulgação

A pandemia causada pelo novo Coronavírus tem colocado o setor logístico em evidência no País. Na Mandaê, plataforma de tecnologia em inteligência logística que conecta e-commerces a transportadores, o aumento no volume de encomendas no mês de abril foi de 43,5% comparado a março.

De acordo com dados da empresa, os segmentos de beleza e cuidados pessoais e brinquedos foram os que registraram crescimento mais acentuado no período, com 107,6% e 103,6% respectivamente. Na sequência, aparecem os setores de jóias e acessórios (91,4%), instrumentos musicais (79,1%) e ferramentas (77,3%).

Para o vice-presidente Comercial e de Operações da Mandaê, Bruno Noale, o aumento registrado em alguns segmentos é resultado do isolamento social, anunciado por prefeitos e governadores ainda em março. “Com o isolamento, as pessoas têm buscado por novas atividades ou concluído aquelas que há muito vinham deixando pendentes. É o caso de brinquedos e instrumentos musicais, para entretenimento das famílias, e ferramentas, para pequenos consertos e reparos domésticos”.

Os números apresentados pela Mandaê reforçam levantamentos recentes que mostram que o período de quarentena provocou um aumento considerável no volume de pedidos, além de uma mudança cultural no estilo de compra. É o caso dos idosos, que passaram a utilizar a modalidade on-line na compra de artigos, como mostra a pesquisa Compre&Confie, com registro de 83% de aumento no número de compras de pessoas acima de 51 anos no período de 25 de fevereiro e 05 de maio.

Embora o cenário aponte para o crescimento no setor, alguns segmentos apresentaram queda no período. É o caso das áreas de telefonia (27%), computador (23%), multidepartamentos (15%) e acessórios de festa, com 6% de redução no volume de encomendas. O movimento reforça a imprevisibilidade do futuro em curto e médio prazo e indica que é impossível determinar tendências de compras no período pós-isolamento.

“A migração da venda do varejo do off-line para o on-line é, sim, um movimento de consumo comportamental que ficará no futuro, como aconteceu em outros países como a China, no entanto, ainda é impossível determinar qual será o volume no futuro, até pela recessão econômica em curso no país que, infelizmente, deverá trazer queda no consumo”, finaliza Noale.


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com