Negócios em Foco

Grupo Flex é destaque em tecnologias agregadas aos colchões


São Paulo, SP 05/03/2018 10h10

Mercado que movimentou cerca de R$ 7 bilhões no Brasil em 2017 oferece um nicho high-tech com dezenas de soluções diferenciadas

iBedFLEX - Divulgação

Desde o ano 2000, quando a Simmons inventou o colchão "no-flip", criando uma pequena revolução no mercado, as novidades tecnológicas vêm crescendo em um ritmo exponencial jamais visto. Em 2017, o país movimentou cerca de R$ 7 bilhões no setor como um todo, de acordo com dados compilados pelo Anuário de Colchões Brasil, e os produtos high-tech já têm um nicho bem estabelecido.

A evolução tecnológica dos colchões é uma tendência mundial, em acordo com a demanda de quem busca conforto para todos os tamanhos, pesos, climas e hábitos com ajuda da ciência. O Brasil segue esta tendência, apesar de nem todas as opções serem fabricadas ou importadas para o país. Esta constante busca por tecnologia agregada parece ter atingido um novo ápice na virada do ano com o lançamento da iBedFLEX na Europa, primeira cama inteligente do mundo.

"O produto monitora a posição do corpo várias vezes por segundo, realizando ajustes automáticos e independentes na densidade de oito zonas configuráveis durante o sono", explica Satye Inatomi, gerente de Marketing da Flex do Brasil, detentora das marcas Simmons, Flex, Epeda e Aireloom.

Mas nem toda tecnologia é tão óbvia aos olhos do consumidor - há modelos confeccionados a partir de fios biocerâmicos que proporcionam melhora no fluxo sanguíneo, ativação do colágeno e vasodilatação local, aliviando alguns tipos de dores musculares. Há também versões com um sofisticado revestimento fabricado com o fio mais fino disponível no mercado, que proporciona uma sensação similar ao suave toque da lingerie. É a linha Simmons Beautysleep, recém-lançada no país.

E quando se trata de colchão, o que é projetado para a parte de dentro é tão importante quanto o que fica do lado de fora. Como as molas ensacadas individualmente - a linha Beautyrest da Simmons, marca pioneira neste tipo de molejo, garante mais conforto e estabilidade. Látex especial que permite maior ventilação; gel que age como termorregulador; espuma viscoelástica que se molda ao formato do corpo e reduz os pontos de pressão; e molas ultra resistentes que dão sustentação de forma estável independente do IMC - Índice de Massa Corporal, são outros exemplos de tecnologia aplicada relativamente comum no nicho high-tech.

As questões relacionadas à qualidade dos colchões são tão importantes no Brasil que a portaria № 52 emitida pelo Inmetro em fevereiro de 2016 estabeleceu os requisitos de avaliação de conformidade de colchões de mola. Em cumprimento à norma, desde 2 de fevereiro de 2018, os fabricantes e importadores só podem comercializar o produto com selo de identificação de conformidade do instituto. De acordo com a Abicol - Associação Brasileira da Indústria de Colchões, isso é uma conquista para o consumidor e prova o amadurecimento do setor.

"Para atender ou se adequar aos novos requisitos exigidos, tornam-se necessários ajustes no processo fabril, auditorias e ensaios no produto. A agilidade para promover as mudanças e a capacidade para investir no processo obrigatório de registro do colchão varia entre as fábricas", afirma o presidente da associação, Alexandre Prates Pereira. A Flex do Brasil tem 100% de sua linha certificada, incluindo os modelos de exportação e hotelaria, cuja certificação ainda não é obrigatória.

Pereira ressalta que, no entanto, as fábricas que estiverem produzindo sem registro estão descumprindo a norma e sujeitas a multas que variam de R$ 100 a R$ 1,5 milhão. É estimado que haja mais de 400 fábricas de colchões no Brasil, sendo 187 delas certificadas para a produção de unidades com molas.

Lançamento da tecnologia Adapt/React em Las Vegas

O Grupo Flex lançou em fevereiro, em Las Vegas, na feira Las Vegas Market, um colchão da marca Aireloom com a exclusiva tecnologia Adapt/React. Diferente de outros colchões inteligentes, este consegue avaliar as necessidades de um ou dois corpos e ajusta o nível de conforto de acordo com o perfil e biótipo da pessoa, garantindo um sono de qualidade. O controle é personalizado e pode ser acessado por um aplicativo instalado em smartphone ou tablet.

As configurações monitoram os movimentos várias vezes por minuto. Isso permite que o colchão se adapte às necessidades de quem está deitado ao identificar as condições ideais de temperatura e pressão, o que cria uma superfície ideal e personalizada para o sono. O aplicativo ainda gera relatórios sobre preferências, quantidade de movimentos, número de horas dormidas e qualidade do sono.

O lançamento agrega ainda mais qualidade aos produtos Aireloom, marca de colchões artesanais inspirados no design californiano. É possível utilizar o aplicativo em qualquer colchão com a mesma tecnologia, sem perder os dados, que ficam armazenados em nuvem. O produto ainda não está disponível no Brasil.


Mais informações:

Divulgado por

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com