Negócios em Foco

Faz bem ter um dia de folga da dieta?


São Paulo - SP 31/07/2018 13h33

Especialista explica porque não funciona tirar um dia da semana para comer sem culpa e como isso pode desencadear disturbios alimentares

Divulgação

Você já ouviu falar no "dia do lixo"? Ele geralmente inclui comer doces, carboidratos refinados e industrializados sem culpa. Conhecido também como o dia de meter o pé na jaca ou dia da gordice. É aquele dia da semana escolhido para se compensar pelo esforço dos dias de dieta mais restritiva. Na teoria parece uma boa ideia, afinal, se compensar é necessário, mas na prática, comer tudo que der vontade pode atrapalhar. E muito.

Para uma corrente da medicina, existem sim casos em que um dia livre na dieta pode funcionar. Segundo essa linha, a estratégia pode ajudar a enganar o metabolismo quando ele já está acostumado com uma dieta mais restritiva e assim, um dia de comida mais calórica, poderia dar uma forcinha.

Por outro lado, apesar da teoria ter conquistado popularidade e adeptos, evidências indicam que está prática pode comprometer não só a dieta como a saúde. De acordo com o médico e pesquisador Patrick Rocha, autor do livro "Diabetes Controlada", intercalar períodos de dietas muito restritivas com dias de gordices liberadas pode não apenas resultar em quilos extras na balança, como também desencadear a compulsão alimentar.

"A adoção do chamado "dia do lixo" mexe com o sistema de recompensa e isso compromete a saúde como um todo. É muito comum em pessoas que se privam ou adotam dietas exageradamente restritivas o diagnóstico de compulsão alimentar. A compulsão alimentar é um transtorno que possui origem psicológica e pessoas que são afetadas ou desenvolvem o distúrbio, sentem grande necessidade de comer, mesmo quando não sentem fome", explica o médico.

Segundo Rocha, é possível adotar uma alimentação saborosa, comer bem e controlar o peso, mas não adianta pensar em dietas paliativas e da moda, o caminho é escolher bem os alimentos que são colocado no prato e incluir a atividade física na rotina.

"Quando o objetivo é acelerar o metabolismo, existem estratégias muito mais eficazes e seguras para a saúde, como o jejum intermitente. Além disso, o emagrecimento saudável e duradouro ocorre de maneira lenta e gradual, qualquer coisa diferente disso não faz bem à saúde. Adotar uma alimentação inteligente e aliá-la a prática de uma atividade física que proporcione prazer é a chave para emagrecer de modo saudável, duradouro e sem desencadear distúrbios alimentares", comenta.

Para quem quer perder peso sem abrir mão da saúde, controlar e até evitar o desenvolvimento de doenças como diabetes, Rocha aconselha banir o chamado 'dia do lixo', e buscar sempre priorizar alimentos que nutrem e saciam a fome, como carnes, ovos, castanhas e frutas, ricos em proteínas e gorduras de alto valor biológico.

Saiba mais: O médico Patrick Rocha (CRM-CE 8561) é pesquisador na área de nutrição e especialista no tratamento de pacientes com diabetes. Dr. Rocha é Presidente do Instituto Nacional de Estudos da Obesidade e Doenças Crônicas (INEODOC) e autor do livro "Diabetes Controlada: o programa para controlar a diabetes e voltar a viver bem". Alinhado aos mais recentes estudos, Patrick Rocha é pioneiro no debate sobre o poder da alimentação no Controle do Diabetes no Brasil. Seu canal no youtube conta com mais de 100 mil inscritos e passa de 7 milhões de visualizações.


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com