Negócios em Foco

Grupo EDP cria unidades para explorar hidrogênio verde e armazenamento de energia


São Paulo 19/02/2021 14h52

Lançamento da H2BU e EDPR NA fazem parte das ações criadas pela empresa globalmente para o cumprimento do compromisso de descarbonização

Crédito: Pixabay

O Grupo EDP reforçou o seu compromisso com a descarbonização ao lançar duas unidades que irão explorar o potencial do hidrogênio verde e sistemas de armazenamento de energia. A H2 Business Unit (H2BU) será o novo braço do grupo português para o desenvolvimento de projetos de hidrogênio verde, enquanto a unidade dedicada ao armazenamento, constituída na EDPR NA, terá como objetivo atingir uma capacidade de 1 GW em armazenamento no período de cinco anos.

O mercado do hidrogênio verde representa um dos eixos de crescimento para o grupo EDP, fruto não só dos objetivos de descarbonização, mas também da redução de custos que se tem verificado, esperando-se que atinja a competitividade no decorrer desta década. Enquanto líder na transição energética, a EDP apoia de forma eficiente e transformadora a descarbonização de todos os setores da economia.

Com a criação da nova unidade de negócio, a EDP pretende reforçar a integração do hidrogênio verde em seu portfólio de forma estratégica e transversal, além de promover o investimento nas renováveis. A H2BU será liderada por Ana Quelhas, até aqui diretora de Planeamento Energético do Grupo EDP.

A H2BU irá focar os seus esforços de desenvolvimento de oportunidades de hidrogênio verde junto dos setores promissores, como a indústria do aço, química, refinarias e cimentos, bem como transportes pesados de longo curso. Os mercados prioritários serão os Estados Unidos e a Europa, alavancando no pipeline de renováveis e ativos existentes e complementando as soluções de descarbonização que a empresa oferece aos seus clientes.

Nova unidade para agregar projetos de armazenamento de energia

No reforço do seu papel crucial na transição energética, a EDP Renováveis (EDPR) criou uma nova unidade de negócio dedicada ao desenvolvimento de tecnologias de armazenamento de energia. Ela estará associada à operação da EDPR nos Estados Unidos e terá como foco a análise da tecnologia de armazenamento e é mais um passo no compromisso da EDP com a inovação em geração de energia limpa.

A criação desta unidade vem dar corpo ao plano que a empresa tem em marcha nos Estados Unidos, denominado "Re-charge", e que tem como objetivo alcançar 1 GW em projetos de armazenamento de energia até 2026.

Para o CEO da EDP, Miguel Stilwell de Andrade: "A criação destas unidades de negócio reforça a liderança da EDP na transição energética. A crescente penetração de renováveis exige cada vez mais a integração com sistemas de armazenamento, como baterias, para proporcionar a flexibilidade necessária ao sistema elétrico e assim potenciar o próprio crescimento das renováveis. Adicionalmente, a combinação das renováveis na geração de eletricidade com a eletrificação dos consumos será o caminho com melhor custo-benefício para a descarbonização da maior parte dos usos de energia final. Mas, se queremos cumprir os objetivos de neutralidade carbônica, vamos precisar recorrer a outros vetores energéticos, como o hidrogênio verde, para dar resposta aos setores onde a eletricidade não é uma opção tecnicamente viável ou economicamente atrativa."

Reforçar a ambição num caminho já trilhado

Tanto no caso do hidrogênio verde como no armazenamento de energia, o Grupo EDP possui diversas iniciativas em curso que têm servido para ganhar conhecimento e testar o potencial destas soluções de energia limpa.

No caso do hidrogênio, a EDP tem um projeto-piloto na Central do Ribatejo, a parceria no H2Sines e a uma colaboração com a Câmara Municipal de Alenquer, entre outras entidades. Globalmente, a EDP está para desenvolver o projeto Behyond, uma parceria entre Portugal e a Noruega para estudar a viabilidade da produção de hidrogênio offshore, estando ainda envolvida na criação de um mercado europeu de hidrogênio com a European Clean Hydrogen Alliance.

O compromisso da EDPR com a tecnologia de armazenamento de energia foi reforçado com a inauguração, em 2018, de uma instalação pioneira para o estoque de energia eólica em baterias do parque de Cobadin, na Romênia. Já em 2019, a EDPR lançou um sistema de baterias associado a um parque solar, também na Romênia, tendo ainda anunciado o desenvolvimento do projeto solar Sonrisa, no estado da Califórnia, correspondendo a um PPA de 200 MW e armazenamento de energia de 40 MW.

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com