Negócios em Foco

Como os RHs enxergam perfis comportamentais?


São Paulo, SP 21/08/2018 09h44

Qualificação profissional e experiência de trabalho não são os únicos aspectos analisados pelos recrutadores e Recursos Humanos

DINO

A duração prolongada da crise econômica no Brasil mudou a configuração do mercado de trabalho do país. De acordo com um levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de empregadores informais cresceu mais do que o número de empregadores formais. No segundo trimestre de 2016, surgiram 584 mil empregadores sem CNPJ. Já no segundo trimestre de 2018, esse número chegou a 911 mil, em um aumento de 56%.

O número de empregadores formais também teve um aumento, porém, mais modesto. O crescimento foi de apenas 10,6% (de 3,123 milhões em 2016 para 3,455 milhões em 2018). E mesmo com as duas categorias de empregadores apresentando resultados aparentemente positivos, os índices de desemprego no país ainda são preocupantes, já que mais de 13 milhões de pessoas ainda estão à procura de uma vaga no mercado de trabalho.

Por que há vagas não preenchidas?

Em muitos casos, há vagas que não chegam a ser preenchidas por falta de qualificação dos candidatos. O Brasil é um país onde, infelizmente, não é possível afirmar que todos têm o mesmo acesso a uma educação de nível superior e algumas áreas de fato acabam sofrendo com o déficit de mão de obra. Em outros casos, o que falta é experiência profissional e as empresas, por razões óbvias, acabam optando por continuar a busca por um candidato que esteja mais de acordo com os seus ideais.

Os dois elementos citados são motivos de eliminação de milhões de candidatos a vagas de emprego em processos seletivos de todo o país. Porém, um terceiro aspecto levado em consideração pelos recrutadores é tão importante quanto os dois primeiros, mas em grande parte das vezes acaba sendo negligenciado pelos candidatos: o perfil comportamental.

O que é perfil comportamental?

Definido pela forma como uma pessoa pensa e age em situações diversas, o perfil comportamental dos candidatos a uma vaga de emprego é analisado por recrutadores e profissionais de Recursos Humanos, já que eles buscam alguém cujas atitudes e decisões estejam de acordo com o cargo versus a missão e os valores da empresa contratante

"Quando desenvolvemos uma análise de perfil com os nossos clientes, o objetivo é fazer com que o profissional tenha plena consciência de suas habilidades, do que o torna mais apto que outros candidatos, seus talentos e pontos de melhorias, seus motivadores e sabotadores, afinal, durante a trajetória da vida aprendemos algumas competências e na medida que vamos evoluindo, descobrimos que não somos estáticos e sim dinâmicos - que podemos desenvolver outras habilidades.", explica Bruno Cunha, headhunter e coach de carreira da Pontus Consultoria em RH (www.pontus.com.br).

De posse dessas informações, o profissional que busca uma recolocação no mercado de trabalho é capaz de direcionar melhor suas escolhas no sentido de buscar vagas que sejam mais condizentes com as suas perspectivas e valores. Além disso, estar ciente de quais são seus pontos fortes e quais são as suas debilidades é uma característica que já coloca alguém que conhece o seu perfil comportamental à frente de pessoas que desconhecem esse aspecto de si mesmas.

Conhecer o próprio perfil comportamental é uma aquisição valiosíssima em termos de autoconhecimento. Mesmo para quem já conquistou uma posição no mercado de trabalho, a análise de perfil permite que o profissional saiba quais habilidades comportamentais ainda precisa desenvolver para alcançar, por exemplo, o crescimento hierárquico dentro de uma empresa.

Toda empresa tende a crescer com mais maturidade e com performances ainda mais positivas quando os profissionais envolvidos nesse processo sabem exatamente quem eles são e de que maneira podem contribuir para o crescimento.

As pessoas que procuram a entrada ou a recolocação no mercado de trabalho, e sonham com um projeto de carreira que contemple seus ideais e almejos, cabe à responsabilidade de entender que desafios o seu perfil comportamental está mais preparado para enfrentar. A partir daí, a evolução e o crescimento como profissional ocorre de maneira orgânica e com naturalidade.

Saiba mais sobre Bruno Cunha

Bruno Cunha é Headhunter & Master Coach de Carreira, com mais de 10.000 horas de atendimento presencial e online, ajudou milhares de profissionais no processo de desenvolvimento, recolocação profissional e transição de carreira. Saiba mais acessando o seu portal http://www.coachbrunocunha.com


Mais informações:

Divulgado por

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com