Negócios em Foco

Mitos e verdades sobre a higiene bucal


São Paulo - SP 27/08/2018 08h41

A higiene bucal é um assunto de extrema importância, porém, que desperta dúvidas em muitas pessoas, uma vez que é essencial não somente para estética como também para saúde. Você sabia que a boca é a parte mais “suja” do nosso corpo? Isso se deve ao fato de se tratar de um integrante do sistema digestivo e possuir as condições perfeitas para proliferação de bactérias. Segundo dados da revista Science, só na nossa língua há cerca de 92 mil micro-organismos! No total, são mais de 700 tipos de germes que habitam a cavidade oral.

Mau hálito, cárie, problemas na gengiva e outros problemas bucais prejudicam a autoestima e a autoconfiança, além de atrapalharem a mastigação e a fala, comprometendo seriamente a qualidade de vida da pessoa. Por isso, os hábitos preventivos — escovação após as refeições, uso do fio dental e raspadores linguais, além de visitas periódicas ao dentista — são essenciais para a manutenção da higiene oral.

No entanto, este assunto é cercado de mitos: informações repassadas por familiares e amigos acabam se confundindo com fatos científicos, gerando boatos e incentivando uso de receitas caseiras. Por isso, é fundamental estabelecer uma diferença entre o que é ciência e o que é rumor. Confira os principais mitos e verdades sobre a higiene bucal.

“Enxaguante bucal substitui a escovação.”

Mito. A escovação jamais deve ser substituída por bochechos de enxaguante: o produto é destinado para completar a higienização. É o movimento das cerdas da escova que retiram os resíduos de alimentos dos dentes e massageiam as gengivas. Consulte seu dentista antes de utilizar o produto.

“Clareamento tira o esmalte dos dentes.”

Mito. O procedimento não afeta o revestimento natural dos dentes, pois os agentes clareadores, quando aplicados por profissionais capacitados, atuam no pigmento do dente e não em suas estruturas mais profundas. Já o uso caseiro de bicarbonato de sódio é contraindicado, em função de sua propriedade abrasiva que desgasta o esmalte e causa erosão nos dentes. Jamais realize procedimentos sem consultar seu dentista!

“Escovar os dentes antes de dormir é essencial para evitar cáries.”

Verdade. Quando dormimos, a produção de saliva diminui e a temperatura da cavidade oral se eleva, propiciando a proliferação de micro-organismos. No entanto, a escovação noturna não deve ser a única do dia. É preciso, no mínimo, 3 escovações diárias com duração de 2 minutos para uma boa higiene bucal. Recomenda-se esperar até 30 minutos após cada refeição, pois este é o tempo que leva para neutralizar o ph da saliva.

“Gestantes perdem cálcio com facilidade.”

Mito. O fato de a mulher está grávida não reduz o cálcio no organismo, porém, alterações hormonais e alimentação rica em açúcar favorecem o aparecimento de cáries e problemas nas gengivas.

“Clareamento afeta a sensibilidade dos dentes.”

Verdade. Algumas pessoas são mais propensas à sensibilidade nos dentes, e sofrem mais com os efeitos do clareamento, em razão dos produtos químicos utilizados. Há procedimentos que atenuam esse problema, como laser e aplicação de flúor, e devem ser consultados junto a um profissional especializado.

“Não é necessário usar fio dental diariamente.”

Mito. O fio dental é fundamental para remover placa bacteriana e resíduos de alimentos em regiões que a escovação não alcança, entre um dente e outro. Cada arcada dentária possui suas próprias particularidades: por isso, há diversos tipos de fios no mercado, com espessuras diferentes, a fim de atender a todos os tipos de necessidades.

O fio não pode ficar de fora da higiene bucal diária: o item evita problemas como cáries, tártaro e problemas na gengiva. Utilize-o antes da escovação, pelo menos uma vez ao dia, para garantir uma higiene completa.

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com