Negócios em Foco

De olho na taxa de germinação: como ela interfere nos resultados da lavoura


São Paulo, SP 20/12/2018 17h16

Para especialista, utilizar sementes certificadas é garantia de segurança na lavoura

DINO

Uma nova safra sempre vem acompanhada de muita dedicação e trabalho prévio na elaboração de estratégias para vencer os desafios que virão. Porém, é somente a partir do plantio da semente que o agricultor cria o elo de confiança que nutre a expectativa de alcançar os melhores resultados no fim do ciclo, que no terceiro levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) marca uma expectativa de crescimento de 4,6% em comparação à 2017/2018, com mais uma safra recorde de 238,4 milhões de toneladas de grãos.

Fatores ambientais não controláveis, como o clima, são preponderantes e influenciam nos resultados, o que faz com que aumente a esperança depositada na semente comprada e em sua contribuição na produtividade da soja. Por este motivo, é grande a responsabilidade do agricultor no momento da escolha da semente que utilizará, já que a qualidade tem impacto direto para que a oleaginosa possa efetivamente expressar alta produtividade no campo. Outra vantagem de usar sementes de qualidade é o aumento da precisão na quantidade de sementes semeadas por hectare, o que, consequentemente, reduz o custo do produtor.  

Uma das principais características de sementes de qualidade é a alta taxa de germinação, que pode impactar diretamente nos resultados da lavoura, já que ela ajuda a cultura a se instalar melhor e com uniformidade. Sementes com alta taxa de germinação contribuem também para se ter a segurança de um plantio mais preciso, uma vez que elas colaboram para a redução do número de falhas consequentes de sementes que não têm capacidade de germinação, permitindo, assim, ter mais assertividade na população recomendada de plantas.

Outro fator extremamente relevante para o agricultor é a perda da janela ótima de plantio em consequência de replantios ocasionados pela utilização de sementes que não apresentam boa qualidade, o que pode acarretar em grande redução do potencial produtivo da soja. Segundo dados de pesquisa da equipe de desenvolvimento tecnológico da Agroeste, a alteração de apenas uma semana na data de semeadura pode gerar impactos na produtividade de dois ou até três sacos de soja por hectares para algumas cultivares.

Além da alta taxa de germinação, a semente tem outros componentes fisiológicos que são imprescindíveis e atestam sua qualidade, como, por exemplo, o vigor, que tem significativa contribuição no estabelecimento de plantas fortes. A procedência é outro ponto que influencia e assegura a qualidade da semente. Adquirir sementes certificadas é garantia de saber a origem genética da cultivar e que foram produzidas com condições fisiológicas, sanitárias e físicas pré-estabelecidas. Quando o agricultor compra sementes certificadas, ele tem a certeza de que elas foram produzidas dentro de um rigoroso sistema de controle de qualidade, além de poder contar com um suporte técnico da marca em todas as etapas da safra. São fatores combinados como estes que garantem o sucesso de uma lavoura ao fim safra.

*Vinicius Starck Jacopini é formado em Engenharia Agronômica pela Faculdade Arnaldo Horácio Ferreira (FAAHF) e líder de Gerenciamento de Projetos de Desenvolvimento Tecnológico para Soja da Agroeste.


Mais informações:

Divulgado por

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com