Negócios em Foco

Tendências das redes sem fio e cabeadas para 2019


São Paulo 15/01/2019 18h24

O ritmo dos negócios está se intensificando, com reações instantâneas tornando-se uma vantagem competitiva crítica para muitos segmentos.

O ritmo dos negócios está se intensificando, com reações instantâneas tornando-se uma vantagem competitiva crítica para muitos segmentos. O futuro será caracterizado por dispositivos inteligentes que entregam serviços digitais cada vez mais abrangentes em todos os lugares. Conheça abaixo algumas das tendências na área de conectividade de rede que a Ruckus identificou:

1. Desenvolvimento baseado em IA: Ferramentas usadas para construir soluções e ofertas de IA têm recursos integrados de inteligência artificial para ajudar os desenvolvedores e automatizar tarefas. O mercado mudará para uma abordagem onde desenvolvedores operam de forma independente usando modelos predefinidos entregues como um serviço.

2. Ética e privacidade digital: uma vez que os consumidores têm cada vez mais consciência sobre o valor de suas informações pessoais e se preocupam sobre como elas estão sendo usadas, tornando a confiança fundamental. As organizações terão que construir a confiança com seus empregados, parceiros e clientes.

3. Análise de rede: algoritmos automatizados filtrarão a massiva quantidade de dados disponível. O Gartner prevê que, até 2020, 40% das tarefas de análise de dados serão automatizadas. Os dispositivos e redes conectados aproveitarão a análise em tempo real para otimizar decisões e ações. Coisas como o endereço IP, o nível de sinal atual que estão recebendo, a qual AP o cliente está conectado e o canal que eles estão acessando, fornecem dados sobre os seus usuários finais e seus dispositivos.

4. A Internet das Coisas (IoT) e a Internet industrial das Coisas (IIoT) continuarão se espalhando conforme as organizações ampliam suas implantações e incorporam tecnologias de IoT em seus produtos, processos e fluxos de trabalho. O monitoramento móvel e o gerenciamento de fábrica se tornarão cada vez mais globalizados — com a IoT conectando as instalações aos insights em torno dos dados de todos os locais.

5. Como a Rede como um Serviço (NaaS) minimiza o investimento de capital, assim como o tempo alocado da equipe, este modelo de negócio continuará crescendo cada vez mais. Isso simplifica a conectividade dos ativos de nuvem de uma empresa em uma única rede.

6. Rede em nuvem. As empresas continuarão a usar a nuvem para configurar, implantar e gerenciar dispositivos de IoT, e para analisar grandes conjuntos de dados de fontes dispersas — especialmente quando uma ação instantânea não for necessária.

7. A convergência da rede permitirá uma coexistência eficiente entre telefonia, vídeo e comunicação de dados em uma única rede. Essa evolução é uma convergência entre ativos físicos de redes fixas e os pontos de acesso sem fio. O uso de múltiplos modos de comunicação em uma única rede oferecerá comodidade e flexibilidade. Dada a variedade de serviços que os funcionários interagem, faz sentido do ponto de vista tecnológico que esses serviços utilizem a mesma infraestrutura. No entanto, à medida que a convergência de rede evoluir, grandes desafios surgirão para os designers de redes. Uma forte demanda por largura de banda seja talvez o mais significativo, porque todos os aplicativos e serviços aproveitarão uma única rede.

8. Espaços inteligentes, esta tendência tem reunido ultimamente elementos como cidades inteligentes, locais de trabalho digitais, casas inteligentes e fábricas conectadas. As redes sem fio e cabeadas permitirão que os espaços inteligentes robustos e com tecnologias se tornem parte integrante de nossas vidas diárias, seja como funcionários, clientes, consumidores, membros da comunidade ou cidadãos.

9. A borda crítica para os negócios. A computação de borda pode ajudar as empresas a analisar e armazenar de forma muito rápida e barata partes de seus dados mais perto de onde eles são necessários, tornando-se um importante complemento para a computação em nuvem. O desempenho é indiscutivelmente um fator de sucesso das aplicações - e, portanto, dos negócios. A computação de borda procura melhorar o desempenho mantendo o recurso o mais próximo possível do usuário. O processamento é necessário para detectar violações e variações à medida que os fluxos de dados do consumidor para o aplicativo responsável por coletá-lo. A borda de rede irá alimentar a próxima onda de transformação dos negócios.

As organizações precisam aproveitar o desempenho da rede para manter a produtividade e a eficiência. Dispositivos móveis e de IoT estão criando um caminho rumo ao backbone.
As equipes de TI de todos os setores precisam de uma rede que os capacite com a visibilidade e o controle que precisam para o monitoramento e gestão adequados de suas dinâmicas redes.

Por: Marcelo Molinari, Sales Engineer Director da Ruckus Networks

Divulgado por

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com