Negócios em Foco

United HR: setor de serviços no país cresce 0,8% e tem melhor julho desde 2011, e volta a contratar executivos


São Paulo SP 12/09/2019 16h46

O setor de serviços no país teve um crescimento de 0,8% julho, na comparação com junho, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgados hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Globalmente o setor de serviços é a principal porta de entrada no mercado de trabalho. Responsável por aproximadamente 60% do produto interno bruto.

UnitedHR - UnitedHR

O setor de serviços no país teve um crescimento de 0,8% julho, na comparação com junho, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgados hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O resultado é o melhor para o mês desde 2011, quando a atividade no setor teve alta de 0,9%. E segundo a empresa de Outplacement e Executive Search United HR, o setor voltou a contratar.

Na comparação com julho de 2018, os serviços cresceram 1,8%. O setor acumula avanço de 0,8% no ano e 0,9% nos últimos 12 meses. Em junho, o indicador havia registrado queda de 0,7% (Fonte:IBGE).

O setor de serviços inclui, por exemplo, administradoras de imóveis, oficinas mecânicas, consultorias, turismo, companhias aéreas, hotelaria, empresas de logística, segurança patrimonial, higiene e limpeza, meios de pagamento, entre outros.

Mas segundo Márcio Miranda, CEO da United HR, a alta das recolocações foram pelos serviços de tecnologia de informação, internet, empresas de marketing e comunicação, que avançaram e recuperaram parte dos executivos que haviam sido demitidos pelas quedas nos meses anteriores. Os cargos em alta para os segmentos de serviços são de executivos que trabalham com as áreas financeira, administrativa, marketing, comercial, logística, recursos humanos e tecnologia da informação.

Globalmente o setor de serviços é a principal porta de entrada no mercado de trabalho. Responsável por aproximadamente 60% do produto interno bruto, o setor terciário ganhou ainda mais relevância no mercado de trabalho após a crise econômica, afirma Márcio Miranda da United HR Outplacement & Executive Search.

Ao contrário dos setores primário (agropecuária) e secundário (indústria) que dependem da demanda externa decorrente da economia internacional, os serviços, sempre intensivos em mão de obra, se beneficiaram do aquecimento do mercado interno e impulsionaram a geração de emprego.


Mais informações:

Divulgado por

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com