Negócios em Foco

Dores nos pés podem atingir com mais intensidade o sexo feminino


São Paulo - SP 28/06/2019 15h51

A dor nos pés pode aparecer várias vezes ao longo da vida, sendo mais proeminente entre as mulheres, na faixa etária dos 45 aos 55 anos. A combinação de fatores, como alteração hormonal, sedentarismo e calçados inadequados

A dor nos pés pode aparecer várias vezes ao longo da vida, sendo mais proeminente entre as mulheres, na faixa etária dos 45 aos 55 anos. A combinação de fatores, como alteração hormonal, sedentarismo e calçados inadequados, forma o cenário perfeito para o aparecimento do problema.

Apesar de ser uma dor incômoda, o paciente, muitas vezes, demora a procurar tratamento e convive com a dor, o que pode acarretar problemas maiores.

Desconforto é maior entre as mulheres

Nelas, os sintomas começam a aparecer próximos aos sinais da menopausa. Como a dor não é limitante, as mulheres tendem a não procurar ajuda. Quando a situação piora, com a mulher perto dos 60 anos de idade, é que procuram por um ortopedista, mas a esse ponto o tratamento será mais complicado e demorado, já que o cenário está mais deteriorado, afirma ortopedista do Instituto de Ortopedia e Traumatologia, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Parte do motivo que tornam as mulheres mais propensas à dor nos pés reside no fato de que elas escolhem seus sapatos pela beleza, enquanto os homens optam pelo conforto.

A maioria das dores nos pés está relacionada ao quesito ortopédico. As doenças vasculares, ainda que não se manifestem pela dor, podem provocar alteração de temperatura e de tonalidade dos pés, além de inchaço.

Causas das dores nos pés:

Causas hormonais

Alterações hormonais, que são muito comuns no climatério e na menopausa, podem ocasionar o aparecimento de tendinopatias, frouxidão dos ligamentos e degenerações nos tendões. O encurtamento da musculatura também é provocado por alterações hormonais (somadas ao sedentarismo), sendo que pode levar a uma série de problemas nos pés, como fascite plantar (inflamação do tecido que se estende sobre a sola do pé), metatalsargia (dor na parte frontal do pé) e tendinites (inflamação nos tendões).

Em casos hormonais, é preciso identificar o que, especificamente, está causando a dor no pé, para só então intervir no problema. Os principais tratamentos, aqueles que funcionarão melhor e prevenirão contra novas dores, giram em torno de sessões de fisioterapia para fortalecimento da musculatura do pé, e na escolha de calçados ortopédicos adequados e confortáveis.

Fraturas por sobrecarga

As fraturas por estresse, ou seja, por sobrecarga, são frequentes. Não se trata de uma fratura no osso, na verdade, entretanto, existe um processo inflamatório dentro dele. As principais causas são desequilíbrio muscular na região do pé e na região do tornozelo, ou quando a pessoa tem uma panturrilha forte, porém a musculatura anterior da perna é fraca, gerando uma fratura desse tipo.

Nesses casos, é recomendável o uso de bota ortopédica ou de sapato com solado inflexível, os quais permitem ao paciente continuar caminhando, porém sem deformar o pé.

Alongamento é um tratamento contínuo

Após o fim de qualquer tratamento para dores nos pés, é fundamental incorporar uma rotina de exercícios de alongamento para fortalecer a região e impedir o surgimento de novos quadros de dor. Além disso, para diagnosticar o real problema que está ocasionando dores nos pés, é preciso consultar um ortopedista e realizar a ressonância magnética. Em casos menos graves, o exame clínico pode ser suficiente para chegar a um diagnóstico final.

Tratamento e auxílio ortopédico do HSC

O Hospital Santa Cruz conta com uma equipe de ortopedia preparada para receber os mais complexos casos de dores nos pés, tendo a aparelhagem e o conhecimento necessários para realizar o diagnóstico e indicar o melhor tratamento.


Mais informações:

Divulgado por

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com