Negócios em Foco

O avanço tecnológico pode contribuir para melhora na qualidade da visão dos idosos


São Paulo - SP 04/07/2019 13h59

O Brasil é um dos países com maior concentração de idosos no mundo, e em 2030 essa fatia da população deverá ultrapassar, em números, o total de crianças e adolescentes de até 14 anos, segundo previsão estipulada pelo IBGE

O Brasil é um dos países com maior concentração de idosos no mundo, e em 2030 essa fatia da população deverá ultrapassar, em números, o total de crianças e adolescentes de até 14 anos, segundo previsão estipulada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O envelhecimento está se tornando uma questão de saúde pública, e é o maior desafio para a oftalmologia.

Os olhos humanos tendem a se manter em bom estado até os 40 anos de idade. A partir daí, há o que se chama de deterioração do sistema ocular, e as chances de desenvolver doenças e deficiências visuais aumentam. Felizmente, graças a novas tecnologias, muitos problemas já podem ser combatidos ou revertidos com maior agilidade e segurança.

Novas tecnologias permitem maior qualidade de vida entre os idosos

O desenvolvimento de novos métodos e ferramentas na área da oftalmologia tem contribuído, e muito, para a melhoria da qualidade de vida dos idosos. Além de manter o bom funcionamento da acuidade visual, também traz mais segurança e precisão para as intervenções, otimizando a recuperação dos pacientes.

Entre as principais tecnologias desenvolvidas recentemente, é possível citar os retinógrafos automatizados, a tomografia de coerência óptica, lentes, lasers, nanotecnologia, facoemulsificadores e outras tecnologias 3D.

Tecnologias aplicadas aos principais problemas oftalmológicos

Degeneração Macular

A DMRI (Degeneração Macular Relacionada à Idade) é a principal causa de cegueira em pessoas acima dos 60 anos, levando a uma perda de visão no centro do campo visual e a danos na retina. A condição impossibilita que os idosos consigam ler, dirigir e realizar outras atividades rotineiras.

Hoje, existem lentes de contato que permitem que pessoas com DMRI em estágio avançado possam voltar a enxergar, como é o caso da tecnologia Schariot Macula Lens (SML).

Glaucoma

No tratamento do glaucoma, também é possível observar grande avanço. Com incidência maior em pessoas acima dos 40 anos, a doença provoca lesões no nervo ótico, podendo levar à cegueira. Ainda que não tenha cura, hoje existem formas de controlar a doença, principalmente pelo uso de colírios prescritos pelo oftalmologista. Antes, nos casos em que o paciente não responde à medicação, o único tratamento consistia em cirurgia altamente invasiva. Agora, por meio de um microimplante, é possível combater a doença sem expor o paciente a tantos riscos.

A Migs (Cirurgia Minimamente Invasiva para Glaucoma) auxilia na restauração de fluxo do líquido ocular e também diminui a pressão dos olhos. Como consequência disso, o paciente não precisa fazer uso de tantos medicamentos.

Catarata

Novas técnicas e ferramentas também estão trazendo mais agilidade e segurança à cirurgia de catarata. O facoemulsificador ganhou novas versões para retirar o cristalino opaco do olho de forma mais segura e menos invasiva. Além disso, o Laser Femtosegundo ajuda a eliminar a necessidade de bisturis e garante mais firmeza e controle ao procedimento.

Profissionais de oftalmologia

O Hospital Santa Cruz conta com uma equipe de oftalmologia composta por profissionais qualificados, os quais estão preparados para receber pacientes que procuram auxilio no tratamento de doenças visuais.

Navegue pelo site para conhecer mais sobre o Hospital Santa Cruz e seu time de oftalmologistas. Aproveite para acompanhar o blog com matérias sobre saúde e bem-estar.


Mais informações:

Divulgado por

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com