Negócios em Foco

Transformação digital ou comportamental: qual a maior mudança nos escritórios de advocacia?

Muito se fala atualmente sobre a transformação tecnológica no segmento jurídico. De fato, a evolução digital é uma tendência que invade todas as atividades econômicas e com a advocacia, não é diferente. Mas, será a transformação digital a maior mudança que paira sobre este mercado?


São Paulo 17/07/2019 12h53






O mercado jurídico brasileiro cresce a uma taxa de 20% ao ano e movimenta, segundo dados da Thomson Reuters, cerca R$ 50 bilhões anualmente no país. Outros números também impressionam: existem atualmente 1.038.906 advogados inscritos na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), 1.240 cursos superiores de Direito no país e um total de 30 mil escritórios de advocacia prestando serviços para pessoas físicas e jurídicas em território nacional.

Em meio a um cenário promissor, porém extremamente competitivo, os escritórios de advocacia buscam se adaptar à nova realidade do mercado. Fatores outrora importantes como porte, número de especialidades atendidas e tradição tornam-se cada vez menos diferenciais para os contratantes destes serviços, abrindo espaço para outros atributos.

Muito se fala atualmente sobre a transformação tecnológica no segmento jurídico, dentre elas a blockchain e as aplicações de inteligência artificial, como smart contracts, chatbots e machine learning. De fato, a evolução digital é uma tendência que invade todas as atividades econômicas e, com a advocacia, não é diferente. Escritórios e departamentos jurídicos que passaram a utilizar tecnologias como, por exemplo, os softwares de gestão jurídica, conseguem notar ganhos expressivos de eficiência e produtividade, pois a automatização de operações manuais reduz custos e proporcionam uma melhor gestão da informação, dentre outros benefícios.

A discussão que este artigo traz é: será a transformação digital a maior mudança que paira sobre este mercado? Ou, há algo mais importante acontecendo?

Para Caio Françoso Petito, CEO e Coordenador de M&A do LG&P, a nova advocacia vai muito além do que a adesão de novas ferramentas tecnológicas: “Hoje em dia, o escritório de advocacia de expandir as fronteiras do conhecimento jurídico e ser estruturado com uma lógica de empresa.”

Ele defende que esta é a única forma da banca de advogados conseguir se concentrar exclusivamente em atender o cliente, entender do seu negócio, tratar de seus assuntos e agregar valor para suas empresas. Para que isso seja possível, é fundamental ter uma equipe responsável por gerir todas as outras rotinas administrativas do escritório, que envolvem assuntos como: T.I., Finanças, Gente & Gestão, Comercial e Marketing. Caio acrescenta: “Estar antenado com as novas tecnologias e utilizá-las a favor de um serviço mais ágil, assertivo e de alta performance é fundamental, mas há algo muito importante que não deve ser esquecido: o bom atendimento e a consolidação de um relacionamento de confiança com o cliente”, conclui.

Este é um pensamento que vai de encontro aos resultados de uma pesquisa realizada pelo Diretório Nacional da Advocacia, pulicado pela Revista Análise Editorial. O estudo aponta o que as empresas que contratam escritórios de advocacia buscam e esperam de seus parceiros.

Abaixo, uma lista com as dez práticas mais valorizadas:


  1. Agilidade e disponibilidade para atender;

  2. Clareza na comunicação, objetividade e compreensão das demandas;

  3. Reputação do escritório e sua banca de advogados;

  4. Normas de compliance – atitudes antiéticas são inadmissíveis;

  5. Transparência como base para uma parceria de confiança;

  6. Preço justo que não comprometa a qualidade;

  7. Entendimento e expertise na atividade e nicho do cliente;

  8. Práticas para retenção de talentos para redução de turnover;

  9. Gestão profissional do escritório, envolvendo profissionais de áreas administrativas;

  10. Tecnologia para ganho de eficiência e produtividade.

Fica claro que a tecnologia é sim fundamental para o exercício da nova advocacia. Mas as pessoas ainda continuam tratando com pessoas, e, por isso, prezar pela gestão do escritório e pelo bom atendimento nunca foi tão atual como nos dias de hoje.

---

Sobre o LG&P

Criado em 2009, o LG&P é um escritório de advocacia com mindset voltado para negócios que atende exclusivamente o mercado corporativo, oferecendo soluções jurídicas nas áreas do Direito Tributário, Trabalhista, Empresarial, Societário, M&A e Digital, no consultivo e no contencioso.

Sediado em Campinas, o escritório também possui filiais nas cidades de São Paulo e Limeira, e atende clientes de todo o Brasil, nos mais diversos segmentos de mercado. Fundamentado na jurimetria, o LG&P auxilia seus clientes na administração de suas demandas e na tomada de decisões assertivas, conseguindo assim viabilizar negócios, salvar empresas, enxergar além dos problemas, antecipar direitos e deveres, e aumentar a lucratividade de seus parceiros.

O amplo know-how e os bons resultados que o escritório vem entregando ao longo de mais de 10 anos de atuação, tem despertado cada vez mais o interesse de grandes marcas do mercado, posicionando o LG&P como o parceiro ideal para administrar os assuntos jurídicos de médias e grandes empresas, nacionais e multinacionais. Saiba mais: www.lopesgoncales.com.br



Website: https://www.lopesgoncales.com.br



Compartilhe esta notícia

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com