Negócios em Foco

Indústria madeireira: principais problemas que atingem o segmento


São Paulo 13/10/2020 17h24

toras de madeira empilhadas

O Brasil está entre os maiores produtores de madeira em todo o mundo. Ano a ano, esse é um setor que vem crescendo, inclusive no que se refere ao mercado externo, representando 6,9% do PIB industrial do Brasil. Dentre os países que mais consomem o produto brasileiro, estão os Estados Unidos, México, China, Alemanha e o Reino Unido.

A madeira das florestas plantadas é utilizada principalmente para produção de celulose, aglomerados, chapas de fibras, compensados, carvão vegetal, madeira serrada e móveis. A produção de celulose sempre foi um estímulo muito forte ao desenvolvimento de florestas plantadas.

Já a madeira proveniente das florestas nativas, é utilizada principalmente pelas indústrias de processamento mecânico, tais como serrarias, laminadoras e fábricas de compensados. O Brasil é o maior produtor e consumidor de madeira tropical no mundo, do qual 85% da produção é proveniente da Região Amazônica.

A madeira é um material naturalmente higroscópico, ou seja, que absorve água do ambiente. Essa característica faz com que a madeira sofra mudanças dimensionais em função do volume da água que circula por ela.

O teor de umidade é fator importante que interfere nas fases de beneficiamento da madeira, como curvamento, preservação, secagem, colagem, fabricação de compensados ou aglomerados, produção de carvão vegetal e processamento mecânico, dentre outros.

Quando há um excesso de umidade no ambiente, pode haver apodrecimento da madeira, contrações, bolhas, fungos (causadores de bolor e mofo) e o aparecimento de cupins.

Se os fungos atacam a madeira, é comum que haja o apodrecimento já que se alimentam de materiais orgânicos. Normalmente, o processo se dá através da proliferação do mofo. O apodrecimento da madeira ocorre quando o seu teor de umidade é superior a 20%, ou seja, quando a umidade relativa do ar ambiente ultrapassa os 85%.

Em todos os locais em que a madeira seja empregada como parte produtiva e principalmente como matéria-prima, os cuidados com a umidade devem ser redobrados, tendo em vista os prejuízos que pode acarretar. É o caso, por exemplo, da indústria de móveis, onde o zelo com a madeira deve ocorrer em todas as fases: desde a preparação da matéria-prima, passando pelo processo de fabricação até a sua expedição para as lojas e magazines.

Além da madeira, a umidade pode prejudicar peças de metais, como as de fixação e mobilidade de alguns móveis. Normalmente, peças de metal estão sujeitas a ação da ferrugem.

Para sinalizar sobre os níveis corretos de umidade, o ideal é tomar por base a NBR 7190/1997 da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, que estabelece o percentual de 12% como apropriado para madeiras destinadas a pontes, pontilhões, coberturas, pisos e cimbres. Para o ambiente, é recomendada umidade relativa não superior a 65%.

A única maneira de fazer o controle da umidade de forma correta, preservando a madeira e evitando o aparecimento de fungos e cupins, atendendo os índices exigidos pela legislação, é através da desumidificação.

Conheça os desumidificadores de ar Desidrat, da Thermomatic, que controlam a umidade entre os níveis necessários de forma contínua e eficaz, evitando danos à madeira e conservando a qualidade das matéria-primas e produtos.

Saiba mais sobre os riscos da alta umidade na madeira: https://www.thermomatic.com.br/aplicacoes-para-industria/desumidificador-para-industria-madeireira.html


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com