Negócios em Foco

Franquias apostam na energia fotovoltaica como oportunidade de negócios


Belo Horizonte 21/08/2020 09h56

O setor de energia solar é um dos que mais cresce no país e um dos mais promissores para investimentos em novas empresa

Luis Fernando Roquete, CEO da Maya Energy - Matheus Moura Costa

A crise do coronavírus tem gerado forte impacto na saúde financeira das empresas e na empregabilidade do brasileiro. Mais de 700 mil empresas já fecharam as portas e 8,9 milhões de trabalhadores perderam seus empregos desde o início da pandemia, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Transformar a crise em oportunidade e se reinventar tem sido a saída encontrada por muitos brasileiros que resolveram abrir novos negócios durante a pandemia.

Somente entre 7 de março e 4 de julho, o Portal do Empreendedor registrou 551.153 novos microempreendedores no país, 16.788 a mais do que no mesmo período de 2019. O setor de energia fotovoltaica é um dos que mais cresce no Brasil e um dos mais promissores para investimentos em novas empresas. De olho neste mercado, a Maya Energy, maior startup fotovoltaica do país, surge como oportunidade ágil e imediata para quem busca profissionalização ou mudar de ramo.

O franchising tem sido o novo nicho de investimentos da Maya Energy neste momento de pandemia. “Os franqueados buscam um negócio seguro e com boas expectativas para investir em uma nova empresa. Estamos sendo procurados por executivos vislumbrando um mercado em plena expansão, profissionais liberais e ex-empregados”, explica Luis Fernando Roquete, CEO da Maya Energy. Os royalties reversos praticados pelo franchising Maya são os mais agressivos do mercado. Já são mais de 30 em dois meses de lançamento.

Crescimento no setor é um dos atrativos

O setor de energia solar é um dos que mais cresce em todo o mundo. Somente no Brasil, foram atingidos esse ano 2,4 GW de potência instalada em geração distribuída. Em 2019, o crescimento passou de 212%, sendo instalados mais de 110 mil sistemas fotovoltaicos em todo o país.

Mesmo com a alta, o modelo fotovoltaico corresponde a apenas 1,8% da matriz energética do país. Um dos entraves para um maior crescimento - o alto custo para o consumidor - vem sendo enfrentado pela Maya Energy através da facilitação nos financiamentos para a implantação do modelo. Por sua vez, o franchising é a ponta dessa política: chegar em mais consumidores, aquecendo o mercado.

Milhões de brasileiros têm optado pelo empreendedorismo como gestão de carreira. Soma-se a isso a instabilidade econômica do país, agravada pela pandemia, a facilidade no cadastro como franqueado Maya e um produto extremamente atrativo: além de gerar uma economia que pode chegar a 95% na conta de energia, possui apelo ambiental da ordem do dia. Dos quatro planos de franquia Maya, três dispensam investimento inicial.

Retorno a curto prazo

A franquia da Maya representa 70% dos rendimentos mensais de Antonio Carneiro, franqueado desde fevereiro desse ano. Mesmo durante a pandemia, o faturamento bruto mensal passou de 1 milhão de reais.

Oriundo do setor de importações, ele atualmente tem o dia todo ocupado com prospecções e vendas de placas em Uberlândia, Triângulo Mineiro, onde administra ponto fixo, escritório e equipe de vendedores internos e externos.

Segundo o franqueado, o interesse dos consumidores pelo modelo de geração de energia limpa vem principalmente “do desconto em sua conta de energia e a valorização da empresa ou residência”.

O suporte da matriz é importante: “Tenho um apoio basicamente 24 horas por dia, o que me deixa extremamente tranquilo para trabalhar”, afirma.

Consolidando-se como referência no mercado, Antonio tem grandes perspectivas para os próximos anos: “O Brasil precisa acordar para esse modelo de energia, por ser sustentável, barata e um retorno sensacional a médio/longo prazo.”

Facilidade na aquisição

A adesão não tem burocracia e o trabalho de pós-venda é realizado pela Maya, não pelo franqueado. “A atividade pode ser realizada individualmente, porta a porta, ou tornar-se a ocupação principal do profissional, com expediente integral e espaço físico”, afirma Luis Fernando. Além de treinamento técnico e comercial, o franqueado recebe constante monitoramento. “A ideia é democratizar essa negociação”.

Para se tornar franqueado Maya Energy, não há exigência de formação na área ou conhecimento técnico. É necessário apenas o registro no Simples Nacional como Micro Empresa ou Eireli. A atividade principal precisa compreender aluguel de máquinas e equipamentos sem operador. Entre as atividades secundárias são admitidas: Instalação e manutenção elétrica; Comércio Varejista de material elétrico; Atividades de intermediação e agenciamento de serviços e negócios em geral.

Quem adquire uma franquia conta com um software de gestão próprio. Com o Maya Manager, é possível gerenciar o fluxo de recebimentos, analisar o desempenho da equipe e checar o ranking dos franqueados. Estão previstas premiações de acordo com as vendas.

“É uma possibilidade de mudar a vida do franqueado e também de quem instala a energia fotovoltaica. Queremos deixar isso mais próximo para todos”, enfatiza Roquete.

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com