Negócios em Foco

CLM University compra o primeiro servidor de borda da América Latina para o Laboratório IoT/5G


São Paulo / SP 31/08/2020 17h14

Lenovo Edge SE350 - Divulgação

Objetivo do investimento no laboratório de Cibersegurança, desenvolvido em conjunto pela A10 e CLM, é ter os meios necessários à formação de canais, diante dos tremendos desafios de segurança gerados pelo uso crescente do IoT e do 5G

A CLM University, dentro do seu programa de investimentos, adquire para o Laboratório de Cibersegurança Iot/5G, lançado recentemente pela CLM e A10 Networks, o primeiro Servidor de Borda Lenovo vendido na América Latina.

Trata-se do Lenovo Edge SE350, desenvolvido para lidar com grande variedade de cargas de trabalho, como infraestrutura de TI, colaboração, nuvem de entrada e a Internet das Coisas, impulsionadas pelo 5G.

O objetivo do investimento é garantir os meios necessários para a formação dos canais de vendas da CLM, uma vez que o Laboratório de Cibersegurança CLM/A10 para IoT/5G foi criado para capacitar o ecossistema a lidar com os desafios de segurança da informação em redes distribuídas, com dispositivos de IoT conectados, via tecnologia 5G.

O country manager da A10 Networks no Brasil, Ivan Marzariolli, explica que o investimento permitirá ao laboratório atingir mais rapidamente seus objetivos, especialmente na capacitação do ecossistema nos problemas de segurança do 5G e IoT e nas soluções especificas de segurança 5G da A10.

Rodrigo Guercio, presidente da Lenovo Data Center Group, enfatiza a parceria com a CLM e apoia sua estratégia de capacitação de canais nas novas tecnologias que formarão a infraestrutura da transformação digital acelerada pela qual passa o mundo.

Vale lembrar que o 5G, com sua maior largura de banda, velocidade e inteligência, impulsiona a Internet das Coisas, com mais e mais dispositivos conectados, o que resulta em uma explosão de dados. Da mesma forma, traz desafios de segurança gigantescos para as empresas, uma vez que ataques podem ser iniciados a partir de qualquer dispositivo infectado tanto externa quanto internamente. Em matéria de intrusão, não se trata apenas do número e heterogeneidade dos dispositivos, mas também de seus requisitos de desempenho e composições de perfil exclusivos, sendo imprescindível diversas políticas para gerenciá-los de uma perspectiva de visibilidade de segurança.

“Estamos falando de um novo nível de visibilidade para ajustar o desempenho e o acesso dentro dos requisitos de segurança. Não se pode esquecer que os dispositivos IoT serão alvos e origem de vários ataques, como DDoS,” lembra o fundador da CLM, Francisco Camargo.

Ainda segundo o executivo, a heterogeneidade de equipamentos, de centenas de diferentes fabricantes, em dezenas de localidades, a falta de padronização, a falta do conhecimento das vulnerabilidades, é um verdadeiro pesadelo para os CISOS das organizações.

O Laboratório é parte da CLM University www.CLM.University. “Essa iniciativa visa equipar a CLM University com cada vez mais recursos para a formação do seu ecossistema para a era da transformação acelerada,” finaliza Daniela Porto, líder da CLM University.


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com