Negócios em Foco

Intraempreendedorismo é solução para expansão de negócios no interior de São Paulo


RIBEIRAO PRETO 09/03/2020 18h13

Um evento para despertar a veia empreendedora de colaboradores que deram o primeiro passo para conquistar algo mais no meio corporativo. Essa é a tônica da experiência Inpulso Start, imersão vivenciada na primeira fase do programa Inpulso do grupo formado pelas empresas Bild Desenvolvimento Imobiliário e Vitta Residencial Construtora e Incorporadora. O mais recente encontro realizado pelo programa, Inpulso Start, aconteceu entre os dias 28 de fevereiro a 1º de março, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, no Centro de Convenções do Hotel Tryp. O evento instigou boas ideias e incentivou o empreendedorismo como caminho para o grupo empresarial continuar trilhando.

O Inpulso é um programa da área de inovação do grupo e tem como objetivo identificar boas ideias, profissionais que tenham perfil empreendedor e estimular estes profissionais a desenvolverem seus próprios modelos de negócio de maneira criativa e inovadora, e ao final do programa, os selecionados se tornarão sócios do próprio negócio.

Nesta primeira edição, cerca de 50 profissionais participaram do Inpulso Start, num total de 40 horas dedicadas ao exercício de empreender. O programa é cíclico e terá uma nova maratona no segundo semestre de 2020.

A programação do evento foi dividida a partir de objetivos delineados. No primeiro dia (28), o grupo conheceu em detalhes o objetivo do programa, como ele está estruturado em fases e quais são os desafios. Depois, foi criada uma dinâmica para seleção das ideias mais votadas e construção dos times que trabalhariam ao longo do final de semana. Ao todo foram apresentados 43 projetos. Em seguida, 12 grupos foram formados, com quatro a cinco participantes cada. Já no segundo e terceiro dias (29/Fev e 01/Mar), teve muito trabalho em equipe, estímulo à diversidade de ideias, modelagem de negócios, validação de ideias e acesso a uma rede de mentores altamente qualificada.

Para quem participou, uma experiência foi inusitada: ter na agenda um dia sem término. É que a programação do sábado (29) prosseguiu sem intervalo até às 18h do domingo, e para encerrar os grupos apresentaram seus pitchs a uma banca de cinco jurados responsável por eleger os vencedores. Os 12 grupos e projetos selecionados contaram com a mentoria de 15 profissionais externos (nomes consagrados do mercado) e gestores do grupo.

Além disso, Fernanda Machado, co-fundadora da empresa Felí que nasceu dentro do grupo como a primeira Spin Off do programa, contou para o grupo sobre sua experiência como empreendedora, seus desafios e suas realizações. Comentou ainda que se sente realizada ao ver o progresso que o projeto tomou. “Antes tivemos que ir desbravando, saber como que se faz, olhar alguns cases de sucesso e conversar com os sócios. Nossa orientação foi no tête-à-tête. Agora, ter essa orientação profissional, estar aqui e ver essas pessoas incríveis, é sensacional”, explicou. Para quem está buscando empreender e para as empresas que visam promover o intraempreendedorismo, a CEO deixou um recado para a plateia: “se arrisquem, vocês não têm nada a perder”.

Segundo um dos sócios fundadores da Bild e da Vitta Residencial, Rodrigo Villas Boas, o programa pode ajudar a impulsionar as empresas, além dos profissionais. “Eles nos mostraram que a construção civil ainda tem carências no que se refere a serviços ao cliente. Com essas ideias, podemos gerar outras receitas e atingir campos que até hoje não conseguimos”, comentou. Ele ainda acrescentou que a expectativa é provocar as pessoas que querem montar um negócio. “Não queremos ter uma meta de X empresas lançadas aqui. Queremos despertar a pessoa que tenha essa vontade e vocação. Queremos achar pessoas apaixonadas em resolver problemas”.

A responsável pelo programa Inpulso e gerente da área de inovação do grupo, Alessandra Carvalho, completou a fala de Villas Boas, dizendo que a grande expectativa do projeto está relacionada ao empreendedor, mais do que à criação. “Acreditamos que, ao longo do programa, iremos modelar a ideia, ainda que ela não esteja pronta. O mais importante é a pessoa ter um propósito claro, gostar do “frio na barriga” que todo empreendedor sente e ter muita resiliência para não desistir no meio do caminho. Dificuldades vão aparecer, o importante é ter força “prá sair do buraco”, explica.”

Para o analista de inovações da Bild e da Vitta, Diogenes Laertius, o Inpulso é muito mais do que encontrar soluções. Trata-se de um programa de desenvolvimento de pessoas. “Aqui vivemos o período de exaustão, de estar cansado, lutando contra o sono, trabalhando com as ideias. Mesmo que o projeto não esteja indo para a frente, de numa hora para a outra você tem o estalo e diz: ‘é isso, é agora’”, explicou o analista. Ele ainda ressaltou que o maior aprendizado dos participantes em uma imersão é a expansão de horizontes. “Não quer dizer que você tem que ser um empreendedor, mas que você vai levar isso para o ambiente de trabalho. O participante pode empreender dentro da empresa também, levar esse conhecimento para tocar um projeto, até na vida pessoal. Tudo é uma validação”, completa.

Durante o evento, o facilitador e diretor da Inovaction, Daniel Takaki, ficou responsável por não deixar o ânimo dos participantes diminuir, mesmo no momento em que o sono falou mais alto. “Meu papel como facilitador foi de dar o protagonismo aos participantes. Sem eles não há empresa”, comentou. Daniel ainda destacou o significado e a importância de as empresas terem esse tipo de iniciativa. “Quantos talentos não são perdidos esperando para serem descobertos? O que a Bild e a Vitta estão fazendo aqui é criar pessoas e ecossistemas e não estruturas, espaços e eventos. São pessoas”, concluiu.

Segundo Takaki, os mentores são voluntários e se envolveram no projeto pelo simples motivo de trazer aprendizado aos participantes, além de incentivá-los. Um deles, Celio Sathler, explicou que, por eles já trabalharem com algumas startups e terem tido o contato com o mercado de construção civil houve uma conexão maior com a plateia. “Quando você acredita nas pessoas que estão dentro da sua organização e faz com que a inovação seja horizontalizada, escutando todas as pessoas da cadeia, faz com que elas possam participar ativamente e ainda as empodera. Pessoas são o grande ativo das empresas”, relata o mentor.

O evento

A dinâmica de apresentação de ideias para serem votadas, contou com 43 dos 50 participantes. Uma delas, Raphaela Borri, coordenadora do jurídico da Bild e Vitta, analisou o entrave causado através das assinaturas de documentos e contratos na aquisição dos empreendimentos. “Queremos utilizar apenas a assinatura digital, para melhorar a experiência do cliente que tem dificuldade em se locomover até a empresa”, explica sobre o projeto Experience.

Fernando Fazolino, gerente executivo do Centro de Serviço Compartilhado (CSC) Bild e Vitta, comenta que essa foi sua primeira participação em um evento de Inovathon. “Aqui tem muitas cabeças brilhantes. Poder conhecer este tipo de evento é uma oportunidade única. Ter estado no mesmo ambiente que essas feras, abriu minha cabeça”, explica o gerente.

Fazolino venceu o Jokempô (jogo de mãos recreativo conhecido como pedra, papel e tesoura) que decidia a ordem das apresentações e foi o primeiro a divulgar sua ideia de automatização de processos repetitivos, visando ganho de produtividade. Mas o projeto não emplacou desta vez.

Já em atividade coletiva, ao lado de Letícia Soares, arquiteta do Bild Design, Fazolino foi mais longe. O grupo deles foi campeão do Inpulso com o projeto Ambientá. “Queremos com esse projeto ambientar o apartamento, de uma forma descomplicada, da forma do cliente”, explica Letícia.

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com