Negócios em Foco

Google Page Experience e as Métricas do Core web Vitals


São Paulo 29/06/2020 15h57

Muitos especialistas em SEO sempre enfatizaram a importância da entrega de conteúdo de qualidade para os usuários. Mas, agora, outra questão chama a atenção para um bom posicionamento de uma página nos motores de busca: o Google Page Experience.

Recentemente, o Google anunciou a inclusão de indicadores sobre a experiência do usuário em seu algoritmo.

Em suma, o Google Page Experience foi desenvolvido como ferramenta para analisar a qualidade das páginas. Essa análise tem como base a experiência dos usuários durante a interação com as páginas de um site.

O que o próprio Google diz sobre essas questões:

“Os principais vitais da Web são um conjunto de métricas centradas no usuário no mundo real que quantificam os principais aspectos da experiência do usuário. Eles medem dimensões da usabilidade da Web, como tempo de carregamento, interatividade e estabilidade do conteúdo à medida que ele é carregado (para que você não toque acidentalmente nesse botão quando ele muda sob o seu dedo – que chato!) ”

Para explicar mais sobre esse assunto, a DGAZ, agência de SEO em SP, preparou este artigo. Confira e tire suas dúvidas sobre o Google Page Experience!

- O que é o Google Page Experience?

O Google criou uma documentação – que está disponível uma área da plataforma para quem quiser saber mais detalhes – com todos os critérios de experiência na página.

Assim, esses critérios abordam, principalmente, algumas métricas, que ajudam a compreender como o usuário perceberá a experiência de uma determinada página.

Logo, muitos itens são levados em conta no page experience, por exemplo:

1 - Tempo de carregamento da página;

2 - Execução das páginas em HTTPS;

3 - Site com páginas internas responsivas (compatíveis com dispositivos móveis);

4 - Oscilação do conteúdo conforme ocorre o carregamento da página.

A experiência na página considera fatores de classificação já existentes, como o Page Speed. Contudo, refina ainda mais as métricas de usabilidade e velocidade de um site ou e-commerce, o que o Google chama de “Core Web Vitals”.

- Métricas do Core Web Vitals e os sinais de experiencia da página

Na análise de experiência do usuário em relação às páginas de navegação, o Google combina as métricas já conhecidas com as métricas da Core Web Vitals.

Em suma, o conjunto de métricas do Core Web Vitals são centradas no usuário e medem o tempo de carregamento da página, a interatividade e a estabilidade visual.

O Core Web Vitals foi lançado no início do mês de maio e já foi incorporado a uma ferramenta para executar auditorias técnicas em sites e no Google PageSpeed ​​Insights.

Além disso, o Google também está em busca de oportunidades de melhoria do Core Web Vitals pelo Search Console. Os principais pontos de atenção do core web vitals são:

- O que é LCP (Largest Contentful Paint) ?

Essa métrica mede a velocidade que uma página carrega e renderiza os elementos visuais para o usuário na tela.

Good LCP values are 2.5 seconds, poor values are greater than 4.0 seconds and anything in between needs improvement

Para melhorar a nota de LCP é preciso otimizar:

1- Tempo de resposta do servidor;

2- Renderização do javascript e do css;

3- Otimizar imagens;

4- Pré carregar recursos importantes;

5- Compactar arquivos de texto.

Entre outras ações que você pode verificar neste artigo do web.dev do google.

No artigo eles ensinam o processo de otimização necessário para melhoria da nota do LCP.

- O que é FID (First Input Delay) ?

O FID mede o tempo do site ficar interativo, ou seja, quando o usuário consegue clicar em botões, passar slides e etc.

Good FID scores are 2.5 seconds, poor scores are greater than 4.0 seconds and anything in between needs improvement.

Para melhorar a nota de FID é preciso otimizar:

1- Identificar scripts lentos de terceiros

2- Carregar de forma mais eficiente esses códigos.

Entre outras ações que você pode verificar neste artigo do web.dev do google.

No artigo eles ensinam o passo a passo do processo de otimização necessário para melhoria da nota do FID.

- O que é CLS (Cumulative Layout Shift)?

O CLS é o Deslocamento de layout, ou seja ele mede a instabilidade do conteúdo, que é quando algo no site se movimenta de forma inesperada (mudança da posição do conteúdo, aparição de botões, imagens e etc).

Good CLS values are under 0.1, poor values are greater than 0.25 and anything in between needs improvement

Para melhorar a nota de CLS é preciso otimizar:

1- Sempre inclua atributos de tamanho em imagens e vídeos;

2- Não insira conteudo acima de conteúdo sem que haja a interação do usuário;

3- Aparição de anúncios e iframes sem dimensões.

Entre outras ações que você pode verificar neste artigo do web.dev do google. No artigo eles ensinam o passo a passo do processo de otimização necessário para melhoria da nota do CLS.

- Qual objetivo de mensurar a qualidade da experiência do usuário?

A experiência da página tem como finalidade quantificar o desempenho de uma página de forma experimental. Naturalmente, a page experience está sendo aplicada à pesquisa do Google e às principais notícias para dispositivos móveis.

Embora a importância do desempenho de um site esteja aumentando para o Google, a plataforma de pesquisa também enfatiza que o conteúdo relevante ainda é importante na estratégia de SEO.

A empresa também destaca que continua procurando novas formas de medir a experiência da página e planeja incorporar novas métricas “anualmente”.

Então, se você precisa de especialistas em SEO para fazer a gestão dessas e outras otimizações em seu site, o melhor é contar com os melhores do mercado. Entre em contato com a DGAZ e agende uma reunião conosco!


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com