Negócios em Foco

Importância do controle da umidade em armazéns


São Paulo - SP 23/07/2020 12h03

A princípio, a fase de elaboração de um produto parece ser a única de real importância. Ocorre que, tão importante quanto a fase de produção, é a fase de armazenagem. De que adianta produzir com qualidade, se não forem mantidas as características e principalmente a integridade dos produtos?

Inimiga presente em armazéns dos mais variados tipos de produtos, a umidade pode trazer prejuízos enormes significando, em alguns casos, a perda parcial ou mesmo total destes. E essa é uma realidade que se estende dos pequenos estabelecimentos aos grandes armazéns aduaneiros.

Muitas vezes, o problema já tem início na embalagem. O papelão é a principal base do empacotamento dos produtos brasileiros. Assim como a madeira, ambos são altamente higroscópicos, ou seja, acumulam muita umidade.

Em um ambiente cuja umidade esteja acima de 50%, estes produtos já estarão sendo atacados por microrganismos como fungos, que causam a proliferação do bolor e do mofo. Como se sabe, o mofo, por exemplo, destrói todo e qualquer elemento orgânico. Podem desencadear também crises de alergia e produzir outras doenças do trato respiratório como rinite, asma e bronquite.

Se existe outro tipo de microrganismo que não deve frequentar depósitos, principalmente quando se trata de medicamentos ou alimentos, são as bactérias. Elas necessitam de condições favoráveis para se manterem ativas. A umidade em excesso beneficia a sua proliferação.

Efetivamente, os armazéns são importantes para qualquer tipo de produto, para alguns, entretanto, são caso de saúde pública. É o que ocorre com a indústria farmacêutica, por exemplo. Tanto é assim, que o setor mereceu cuidados especiais do Governo Federal. Importante lembrar que produtos farmacêuticos em geral são altamente higroscópicos.

A RDC nº 304, de 17 de setembro de 2019, da Anvisa estabelece que: “As áreas de armazenagem de medicamentos devem ser dotadas de equipamentos e instrumentos necessários ao controle, e ao monitoramento da temperatura e umidade requerida”.

Outro segmento que também merece atenção é a indústria de grãos, o Brasil é um dos maiores produtores do mundo e sofre com a questão do armazenamento. Altamente higroscópicos, os grãos exigem cuidados especiais com a umidade. Estima-se que 20% da produção do País seja perdida em decorrência de pragas, em geral, causadas pelo excesso de umidade.

Assim como os grãos, as sementes também exigem um armazenamento seguro. Somente com o controle da umidade vai se garantir melhor germinação, vigor e força das sementes.

Os alimentos industrializados também necessitam de controle de umidade e em todas as suas fases. Do recebimento da matéria-prima, passando pelo processo de produção e principalmente na fase de armazenagem. Só assim serão asseguradas as características saudáveis de cada alimento.

A melhor solução para o controle da umidade nesses segmentos e também em muitos outros como indústria têxtil, papel e celulose, chocolates e estúdio fotográfico, é o uso do desumidificador.

O Desidrat da Thermomatic, produzido com a mais refinada tecnologia, mantém a umidade entre 50% e 60%, conforme recomendação da OMS – Organização Mundial da Saúde.

Ao manter os níveis de umidade controlados, o Desidrat impede a proliferação de microrganismos como ácaros, bactérias, fungos, e ainda elimina as partículas em suspensão, devolvendo ao ambiente um ar muito mais saudável.

Saiba mais sobre como controlar a umidade durante o armazenamento:

https://www.thermomatic.com.br/aplicacoes-para-industria/desumidificador-para-estoque-e-armazem.html


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com