Negócios em Foco

Trabalhar a saúde mental no ambiente de trabalho ajuda na gestão e reflete em performance nas empresas


São Paulo - SP 21/07/2021 18h15

*Luiz Fernando Valente, Head do Glorify Brasil

Foto: Luiz Fernando Valente, Head do Glorify Brasil

O isolamento social, medo do contágio pelo vírus, luto pela perda de entes queridos, restrições de mobilidade, distanciamento físico, desemprego e dificuldades financeiras são situações relacionadas ao Covid-19 que produzem efeitos na saúde mental e bem-estar da população. A OMS estima que 30% a 50% das pessoas desenvolvam algum tipo de problema de saúde mental no decorrer da pandemia.

Com esse número alarmante, muitas empresas passaram a olhar e priorizar ações voltadas para o bem-estar de funcionários. De acordo com levantamento realizado pela Kenoby, a saúde mental dos colaboradores é um tema cada vez mais abordado pelos departamentos de Recursos Humanos das empresas brasileiras. Na pesquisa, em 37,7% das companhias analisadas existem benefícios voltados para melhorar o bem-estar e a saúde mental dos colaboradores, enquanto 38,7% não contam com essas facilidades, mas estudam a possibilidade de investir na área.

As companhias passaram a compreender que os investimentos nesses programas de prevenção podem ajudar o profissional a enfrentar desafios e se fortalecer, alcançando melhores resultados no dia a dia do trabalho. Para isso, existem diversas formas de conversar sobre o assunto com o público corporativo, seja por meio de ações pontuais, programas com profissionais especializados ou aplicativos e ferramentas voltadas para o bem-estar.

Com tantas soluções, a mais prática delas se apoia na tecnologia. Ao longo de 2020, o download de aplicativos de bem-estar e saúde cresceu 45% no Brasil, comparado ao ano anterior, segundo levantamento da consultoria internacional App Annie. A internet se tornou uma ferramenta para fazer terapia, meditações guiadas, reflexões ou ouvir e ler palavras de conforto. Tudo isso de forma rápida, fácil, prática e, muitas vezes, gratuita.

Para quem está em busca de uma nova oportunidade, essa “preocupação” com o colaborador tem se mostrado um fator essencial e um grande diferencial na hora de escolher um emprego. O trabalho é algo fundamental para o ser humano e é visto como um elemento de dignidade e crescimento. Por outro lado, um ambiente de trabalho caracterizado por extrema pressão, rotinas exaustivas, desequilíbrio, longas jornadas e ausência de diálogo entre gestores e colaboradores pode provocar problemas de saúde mental, além de impactar na produtividade. O condicionamento emocional influencia diretamente na motivação, nas relações interpessoais e no ambiente de trabalho.

As gerações mais novas já entendem melhor a necessidade de cuidar da saúde mental e colocam isso à frente de qualquer salário. Ao mesmo tempo, é perceptível a preocupação das empresas em cada vez mais oferecer um ambiente propício para seus colaboradores, seja de maneira financeira quanto psicológica.

Deste modo, a pandemia trouxe a aceleração de uma tendência. No futuro do mercado de trabalho, o gestor entenderá que um bom salário e um ambiente que proporcione estabilidade mental pode atrair e reter os melhores talentos, aumentando o desempenho das empresas e, por consequência, melhorando sua competitividade no mercado. Quanto mais saudável e confortável o colaborador estiver, mais produtivo ele será em suas tarefas e mais feliz ele estará em seu dia a dia. Assim, para todos envolvidos nesse ecossistema, só há vantagens.

*Luiz Fernando Valente é Head do Glorify Brasil. Possui anos de experiência profissional em desenvolvimento de negócios no mercado de tecnologia cristã, co-fundou e gerenciou diversas startups cristãs que se tornaram empresas de prestígio e premiadas com alto volume de conteúdo de qualidade e parceiros estratégicos.

Contato | Anuncie
Copyright © 2021 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com