Negócios em Foco

Voxall ingressa no programa acelerador da Amazon AWS para impulsionar o ensino a distância disruptivo


São Paulo 17/12/2020 11h28

Plataforma Matéria daHora: ensino a distância em experiência de voz projetada pela Voxall

A Voxall, uma EdTech que adota tecnologias de voz em suas plataformas de aprendizagem aos estudantes em todos os níveis, acaba de ingressar no programa AWS EdStart Innovators, um acelerador para startups da Amazon para ajudar empreendedores a criar a próxima geração de soluções de aprendizado online.

A categoria Innovators foi criada para ajudar as startups EdTech em suas fases iniciais, na criação das bases de seus negócios e tecnologias. O AWS EdStart Innovators Tier oferece às startups recursos e acesso a uma grande comunidade de desenvolvedores, líderes e colegas empreendedores de EdTechs. As startups EdTech que participam do programa nesta categoria recebem US$500 em créditos promocionais da AWS (Amazon Web Services) que permitem explorar a tecnologia da AWS e criar a base para suas soluções.

Fundada em janeiro deste ano, a Voxall é formada por cientistas computacionais, professores, cientistas de dados e visa transformar a educação por meio de experiências de voz. Suas plataformas de ensino estão baseadas na tecnologia Amazon Alexa. “Acreditamos que tecnologias de voz representam uma inovação disruptiva, capazes de alterar profundamente a jornada de aprendizagem dos estudantes em todos os níveis”, diz Ricardo Murer, fundador e CTO (Chief Technology Officer) da Voxall.

A plataforma Matéria daHora é o primeiro produto de ensino a distância em experiência de voz projetada pela Voxall baseada no modelo de aprendizagem adaptativa, utilizando a tecnologia Amazon Alexa e Amazon AWS. Foi desenvolvido para prover aos estudantes do ensino médio, que ficaram sem aulas com o fechamento das escolas devido à COVID-19, uma solução de ensino a distância sem a necessidade de notebooks e Wi-Fi de alta velocidade.

O Matéria daHora é um conjunto de mais de 70 aulas interativas, em experiência de voz, nas disciplinas português, literatura, física, química, biologia, história, geografia, inglês e tecnologia. O conteúdo das aulas tem foco para o ENEM e vestibular. Estudantes acessam as aulas do Matéria daHora via celular ou dispositivos com Alexa. Lançado em Abril 2020, o Matéria daHora, já possui mais de 9.000 usuários, 28.000 ativações, e cresce em média 15% ao mês, de forma orgânica.

“Em cada aula do Matéria daHora, o estudante decide o que e quando ouvir um tópico, interagindo com a Alexa, podendo ainda avaliar o seu próprio aprendizado a partir de um Quiz de dez perguntas, presente em todas as aulas”, explica Murer. “Neste novo ambiente híbrido, o professor possui um papel fundamental como agente motivacional, definindo estratégias de uso do Matéria daHora para aumentar a dinâmica das aulas presenciais, estimulando seus alunos a discutir e compartilhar o conhecimento adquirido nas experiências de voz do Matéria daHora”, completa o executivo da Voxall.

Em outubro deste ano, o Matéria daHora foi apresentado no congresso internacional ADEIL (Association for Distance Education and Independent Learning), uma associação profissional para todos os envolvidos ou interessados no ensino a distância.

A Voxall também possui outras duas plataformas: o AlexaLabs, laboratório de voz Amazon Alexa para ensino infantil, fundamental, universidades e cursos de idiomas, com conteúdo interativo, quiz e gamificação; e o QuiKids, que está sendo atualizado para relançamento em janeiro de 2021, a qual oferece ensino do idioma inglês para crianças de 0 a 4 anos.

A Voxall conta com um conselho pedagógico formado por cinco professores, com funções deliberativa e consultiva, sendo responsável pela avaliação, qualidade e evolução das frentes didáticas dos projetos da Voxall.

Os benefícios das plataformas de ensino da Voxall são a acessibilidade, pois os estudantes podem ouvir e interagir com as aulas via celular, em qualquer lugar a qualquer tempo. Além disso, um Amazon Echo Dot com Alexa custa de cinco a sete vezes menos que um notebook. E finalmente, experiências de voz são inclusivas, pois permitem que estudantes com deficiência visual também possam ouvir, interagir e aprender.


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com