Negócios em Foco

UM ANO DE TELEMEDICINA NO BRASIL: O QUE MUDOU E O QUE ESTÁ POR VIR?


São Paulo, SP 21/05/2021 15h07

Dr. Jamil Cade, CEO da W3.Care - Divulgação

*Por Jamil Cade

A telemedicina não é uma prática recente, mas foi somente no último ano, com o início da pandemia e, consequentemente das medidas de isolamento social, que ela ganhou grandes proporções no Brasil. Sancionada em abril de 2020, a Lei nº 13.989/20 autoriza o uso da telemedicina no país, com o principal objetivo de proporcionar o atendimento médico de qualidade por meio das teleconsultas que, além de possibilitar que as pessoas continuem a receber auxílio médico mesmo à distância, evita o aumento das contaminações.

Com a popularização da modalidade, muitos profissionais e pacientes passaram a priorizar o atendimento remoto, principalmente para orientações de saúde menos urgentes, já que os hospitais estavam sobrecarregados pela demanda dos pacientes com COVID-19. Com o tempo, a prática tornou-se cada vez mais utilizada pelos profissionais da saúde, pois além dos atendimentos corriqueiros, também permite fazer uma primeira avaliação e encaminhar os pacientes aos atendimentos presenciais em casos de urgências.

Apesar das inúmeras vantagens para o setor proporcionadas pela telemedicina, como redução de custos, desafogamento de emergências médicas e atendimento de qualidade que vai além das barreiras geográficas, a telemedicina também demandou algumas adaptações e mudanças. Com a autorização da prática no Brasil, as empresas passaram a ter mais atenção à segurança das informações tanto de profissionais, como de pacientes, evitando assim o vazamento de dados sensíveis, já que documentos como prontuários, prescrições e laudos são armazenados e criptografados em nuvem para futuras consultas. Para tornar isso possível, um dos primeiros critérios adotados pelas plataformas de teleconsultas foi seguir determinadas normas tecnológicas para reunir todos os recursos exigidos para o atendimento assertivo, bem como as normas da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados).

Por se tratar de um modelo de atendimento médico ainda pouco conhecido pelos profissionais da saúde – e principalmente pelos pacientes – na época em que a telemedicina foi autorizada no Brasil, surgiram diversas dúvidas sobre a eficácia das teleconsultas para as orientações médicas. No entanto, muitos profissionais decidiram se atualizar e aderir à prática por conta da necessidade do distanciamento social, o que ocasionou no aumento da demanda para além dos casos de coronavírus. Os pacientes optaram pelas teleconsultas em outras especialidades médicas, para garantir o atendimento mais eficiente, evitando filas de espera e sem a necessidade de se deslocar para hospitais e clínicas.

Com o tempo, mais pacientes passaram a priorizar os atendimentos online. Para se adequar a esse cenário, o TeleCOVID foi um produto desenvolvido pela W3.Care em 2020 com o objetivo de reduzir a busca aos serviços de saúde presenciais em mais de 90%. A alta procura mostrou um interesse dos pacientes em obter o atendimento médico de modo simplificado e 100% digital, além de acompanhar sua saúde no dia a dia por meio das consultas online. Esse foi um dos pontos de partida para a criação do TeleCare, uma plataforma de telemedicina eletiva em ambiente seguro, acessada pelos profissionais da saúde por meio de um certificado digital, que permite a realização de teleconsultas seguindo as normas determinadas pela LGPD.

Hoje podemos acreditar que esse modelo de atendimento não cairá em desuso após o fim da pandemia. Afinal, a prática está cada vez mais presente no cotidiano de médicos e pacientes, e tem proporcionado o atendimento médico especializado de forma mais acessível e inclusiva, evitando longas filas de espera, e dispensando a necessidade do deslocamento de pacientes com dificuldades de locomoção ou que residem em regiões distantes dos centros médicos.

*Jamil Cade, médico há 20 anos e CEO da W3.Care, healthtech pioneira e referência no desenvolvimento de tecnologias com inteligência artificial para atendimento de urgência e emergência.


Mais informações:

Contato | Anuncie
Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Negócios em Foco

Notícias empresariais

Localização
São Paulo - SP, Brasil

E-Mail
redacao@negociosemfoco.com